Você está aqui

MSF apoia pessoas traumatizadas pelo terremoto no Chile

12/03/2010
Além de distribuição de kits de auxilio, equipes oferecem apoio psicológico e treinam outros profissionais

A equipe de Médicos Sem Fronteiras (MSF) que está no Chile aumentou a distribuição de suprimentos médicos e material de auxílio como kits de higiene, lonas de plástico para abrigos e cobertores nas regiões de Maule e Bio Bio, que foram seriamente destruídas pelo terremoto que atingiu o país 12 dias atrás. Adicionalmente, uma equipe de psicólogos está apoiando o treinamento de profissionais de saúde mental que vão assistir as pessoas afetadas.

O primeiro dia após o tremor

Pierre Garrigou, um logístico de MSF Argentina, descreve a situação que ele encontrou nos primeiros dias após o terremoto: “Na terra, nas áreas afastadas da costa, havia muitas construções destruídas, muitos destroços. Já na costa, tremores de terra foram seguidos por uma tsunami, que realmente devastou tudo. Enquanto sua casa talvez entre em colapso por força do terremoto ainda é possível resgatar alguma coisa nos destroços; já nas áreas costeiras, as casas foram literalmente engolidas pelo mar”. Muitas pessoas perderam seus pertences. Muitos ficaram desabrigados e tiveram que acampar em abrigos precários e improvisados. MSF focou inicialmente na melhora das condições de vida das pessoas distribuindo lonas de plástico, cordas, cobertores, além de kits de higiene.

Depois do terremoto, "a aldeia estava mergulhada em desespero absoluto", diz Mariano Pérez, um mestre carpinteiro que mora na vila de Licantén nas montanhas do norte de Talca. "Não havia água nem eletricidade, e de madrugada eu vi que muitas casas tinham desmoronado". Seu próprio teto caiu, prendendo o filho dele no quarto. Perez conseguiu libertar o filho, e hoje é grato pelo fato de que, apesar de sua casa ter sido danificada sua família saiu ilesa. Ele pertence a um grupo municipal que está recebendo e separando as doações em um centro de armazenamento que foi estabelecido no ginásio da vila. "Doações de dentro do Chile e do exterior fazem você sentir que não está sozinho, que existem pessoas lá fora que se importam", diz ele.

Pacientes traumatizados

Como resultado das perdas sofridas durante o terremoto e dos tremores poderosos que se seguiram, as pessoas estão profundamente traumatizadas. Cada novo tremor intensifica a tensão e o medo na população. "Certa vez, um tremor ocorreu quando estávamos com uma mulher e seus quatro filhos", explica Lina María Peña Peñaranda, psicóloga colombiana de MSF. "Ela começou a chorar e eu tentei acalmá-la e confortá-la. Ela não queria ir embora. Suas pernas estavam tremendo e ela não conseguia parar de chorar. Tivemos que lhe fazer companhia por um longo tempo ".

As crianças são especialmente afetadas pela situação. Em Licantén, uma mulher chamada Bernardita Soto diz que seu filho de três anos de idade vomita toda noite e que ela tem dificuldade para dormir. Macarena Huerta, uma educadora infantil, diz que uma creche foi criada em uma área cercada, uma espécie de santuário para crianças amedontradas. É muito estressante para as crianças, ela acrescenta. Eles choram cada vez que há um novo tremor. E, no entanto, ao mesmo tempo, são altamente disciplinadas e sabem que quando a terra treme elas devem se posicionar no meio da pradaria.

Psicólogos de MSF em Maule têm apoiado o Ministério da Saúde, colaborando na formação de 128 voluntários – psicólogos, assistentes sociais e estudantes de medicina –  que atuarão ao longo da zona costeira, ajudando as pessoas afetadas a recuperar um sentimento de normalidade. MSF também contribuiu para a formação de 45 pessoas aptas a coordenar a equipe de voluntários através da realização de workshops sobre aconselhamento de crianças e gestão de luto.

Distribuição de itens de auxílio

Todos os dias, em seus locais de funcionamento e em torno de Talca e Concepción, equipes MSF trabalham com autoridades estaduais e municipais para identificar as necessidades mais urgentes. Então, logísticos de MSF, pessoal médico e psicólogos se dividem em equipes, carregam caminhões com suprimentos e viajam para as áreas periféricas que necessitam de assistência. Em áreas mais próximas à costa, os profissionais de MSF distribuem kits de medicamentos para a população e oferecem suporte psicológico.

MSF doou medicamentos a mais de 10 postos de saúde e hospitais. Esta semana, MSF distribuiu 2 mil kits de higiene em aldeias onde as necessidades principais foram identificadas, e 3 mil kits extras foram preparados para a distribuição na próxima semana. Eles contêm itens essenciais, tais como baldes, toalhas, pasta de dentes, agulhas e linhas. Mais de 26,5 mil pessoas serão beneficiadas com essas distribuições.