Você está aqui

MSF ajuda a controlar surto de diarreia na Etiópia

18/09/2009
Milhares de vidas foram salvas, mas equipes permanecem alerta para o risco de ressurgimento do contágio em festival religioso

Cerca de 9 mil pacientes com diarreia líquida aguda (DLA) foram tratados na capital da Etiópia, Addis Abeba, e em seus arredores, desde que equipes de Médicos Sem Fronteiras (MSF) e autoridades de saúde uniram forças no início do surto em 19 de Agosto.

“Milhares de vidas foram salvas devido à rápida resposta e à efetiva colaboração com as autoridades de saúde, com 19 mortos dentre 8.999 pacientes tratados na capital,” explicou Karen Van den Brande, que coordena os programas de MSF na Etiópia. “Hoje, o surto é muito menos grave. De 700 admissões por dia no começo do surto, os casos gradualmente decresceram, estabilizando-se entre 150 e 180 pacientes diários”.

Se deixadas sem tratamento, pessoas com diarreia líquida correm o risco de ficar gravemente desidratadas e morrer. Enquanto os casos mais severos devem ser encaminhados para receber terapia intravenosa, pessoas em um estágio mais moderado da doença podem ser facilmente tratadas com sais de reidratação oral.

MSF montou nove unidades de tratamento dentro de estruturas públicas por toda a cidade. Adicionalmente, 27 pontos de distribuição de sais de reidratação oral ajudam equipes médicas a estabilizar os pacientes mais graves antes de transferí-los para uma das instalações hospitalares. Nesses pontos também são tratados aqueles que não necessitam de hospitalização.

Apesar da tendência positiva na contenção do surto, o risco de ressurgimento dessa doença altamente contagiosa permanece, especialmente onde há uma grande concentração de pessoas.

“Centenas de milhares de peregrinos são esperados para o festival de Meskel no dia 27 de setembro”, disse Van den Brande. “Nós precisamos permanecer altamente vigilantes e preparados. MSF faz parte de uma força-tarefa preparada para responder, ajudando as autoridades a identificar fatores de risco a fim de evitar um novo surto durante o festival religioso”.

Além de Addis Abeba, MSF também está respondendo a DLA em duas outras regiões: em Afar, no nordeste, onde mais de mil pessoas foram tratadas desde o início de julho, e na região de Amhara, no leste.

Funcionários adicionais foram enviados para a Etiópia para aumentar as equipes de MSF no terreno.

Leia mais sobre