Você está aqui

MSF ainda não tem autorização para atuar em região afetada por terremoto no Paquistão

07/10/2013
Profissionais da organização estão prontos para prestar assistência há mais de uma semana

Há onze dias, o primeiro de dois graves terremotos atingiu a área de Awaran, na província de Baluchistão, no Paquistão. Apesar de discussões diárias com o governo do Paquistão, a organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) ainda não recebeu permissão para trabalhar na área afetada.
 
“Desde o primeiro terremoto, em 24 de setembro, MSF tem dialogado com diferentes representantes, com o objetivo de enviar profissionais e suprimentos para a área de Awaran. Entretanto, o governo do Paquistão ainda não nos concedeu permissão para entrar”, afirma Chris Lockyear, gerente de operações de MSF. “Onze dias é muito tempo para as pessoas esperarem por ajuda humanitária. É fundamental que as autoridades permitam a assistência humanitária imparcial na área de Awaran para responder às necessidades não atendidas”.
 
Há mais de uma semana, profissionais de MSF estão prontos para prestar assistência médica e humanitária em Awaran, incluindo atendimento a vítimas de traumas, atendimento básico de saúde e apoio no fornecimento de água e saneamento. Enquanto isso, relatórios informam que, nos locais onde a ajuda do governo não conseguiu chegar, ainda existem necessidades humanitárias não atendidas.
 
A província de Baluchistão, onde MSF já está trabalhando, é uma das regiões mais pobres do Paquistão e tem um dos piores indicadores de saúde do país. As taxas de desnutrição já são altas em diversas áreas, tornando as crianças especialmente vulneráveis a doenças como malária e aquelas decorrentes de más condições de higiene.
 
“Os indicadores de saúde já são baixos em Baluchistão”, afirma Lockyear. “Estamos preocupados com as pessoas pobres, o impacto do terremoto irá piorar a situação”.
 
 
Médicos Sem Fronteiras (MSF) é uma associação médica humanitária independente de quaisquer grupos militares ou políticos, que fornece assistência médico-humanitária às pessoas que precisam em aproximadamente 70 países no mundo.
 
Em outras partes do Paquistão, profissionais de MSF estão oferecendo cuidados de saúde primário e secundário às pessoas afetadas por conflitos armados e sem acesso a atendimento médico. As equipe de MSF estão fornecendo atendimento médico de emergência no Território Federal das Áreas Tribais e nas províncias de Khyber Pakhtunkhwa, Baluchistão e Sindh.
 
MSF depende apenas de contribuições financeiras privadas de pessoas em todo o mundo e não aceita financiamento de nenhum governo, agência doadora, grupo militar ou grupo com afiliação política para desenvolver suas atividades no Paquistão.