Você está aqui

Moçambique: segundo ciclone causa destruição e surto de cólera

06/05/2019
Desta vez, tempestade causou estragos em Pemba, na costa norte do país
Moçambique: segundo ciclone causa destruição e surto de cólera

Foto: MSF

Cinco semanas depois de o ciclone Idai causar destruição em Beira, na costa central de Moçambique, uma nova tempestade, o ciclone Kenneth atingiu o litoral da província de Cabo Delgado, no norte do país, na noite do dia 25 de abril. Como o que veio antes dele, o ciclone Kenneth causou danos significativos em cidades e vilarejos que estavam em seu trajeto. As chuvas ainda continuam, e grandes áreas estão alagadas ou correm risco de inundação.

“Eu perdi quase tudo. Tenho que reconstruir minha casa, que foi destruída pelas chuvas fortes, mas não sei por onde começar. Estou abrigado com a minha família por enquanto. Somos muitos na mesma casa e mal há espaço para todos”, disse Carlitos Limia, residente do bairro Cariacó, na cidade de Pemba.

Médicos Sem Fronteiras (MSF), que estruturou uma operação de emergência após o ciclone Idai, levou equipes para Cabo Delgado para começar as atividades de resposta em diversas localidades da província. Elas se juntaram a uma pequena equipe que já estava em Pemba desde fevereiro de 2019, quando foram iniciadas atividades de água e saneamento. Em conjunto, as equipes começaram rapidamente a avaliar a escala e a natureza dos problemas em diferentes áreas afetadas pelo ciclone Kenneth. É difícil chegar a algumas áreas em razão de limitações logísticas como alagamentos, pontes quebradas e estradas intransitáveis devido à lama.

Um surto de cólera foi oficialmente declarado na quinta-feira, dia 02 de maio, pelas autoridades de saúde. Até o momento, há relatos de 25 pacientes de cólera em Pemba e cinco no distrito de Mecufi, ao sul de Pemba. MSF está apoiando o Ministério da Saúde, fornecendo materiais como tendas e equipamento de água e saneamento para um centro de tratamento de cólera em Pemba. Além disso, a organização está se preparando para responder aos sintomas de cólera ou de doenças semelhantes e para apoiar a infraestrutura de saúde em Mecufi. Uma campanha de vacinação contra a cólera está sendo planejada pelas autoridades.

“Iremos fornecer tendas e equipamentos médicos para construir uma unidade de tratamento de cólera temporária com capacidade de 10 a 15 leitos”, explica Danielle Borges, coordenadora de projeto de MSF em Pemba. “Temos dois objetivos principais agora: salvar a vida das pessoas gravemente doentes e conter o surto. Precisamos isolar e tratar as pessoas doentes para que elas se recuperem e não contaminem outras pessoas. Precisamos assegurar que água contaminada não seja usada e fazer tudo que pudermos para evitar que as pessoas adoeçam”.

Na cidade de Macomia, ao norte de Pemba, o centro de saúde local foi gravemente danificado e não está operando. MSF está oferecendo serviços ambulatoriais e assistência materno-infantil numa tenda do lado de fora do prédio danificado para levar cuidados de saúde para a comunidade. O centro de saúde será reabilitado.

“O impacto de dois ciclones em um espaço de tempo tão curto é devastador. É um grande revés para o país, que estava começando a se recuperar do primeiro ciclone”, diz Danielle Borges.

Leia mais sobre

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar