Você está aqui

Milhares de pessoas fogem dos conflitos no leste da República Democrática do Congo

11/02/2005
Um avião cargueiro transportando materiais de saúde e equipamentos de água e saneamento chegou em Búnia, República Democrática do Congo, no dia 9 de fevereiro. Este material vai permitir que MSF atenda as necessidades de 20 mil deslocados por três meses

Desde o final de janeiro de 2005, os conflitos entre grupos rebeldes na região de Djugu da República Democrática do Congo (RDC), na parte leste da província de Ituri, já deslocou milhares de congoleses. Inúmeras pessoas viram suas casas serem destruídas, e buscaram abrigo nas cidades vizinhas de Tche, ao norte de Búnia, e Kawa, na margem do lago Albert.

Em Tche, cerca de sete mil pessoas foram assentadas em condições precárias e necessitavam de assistência médica e nutricional urgente, além de acesso a saneamento e água potável. Uma equipe de saúde de MSF montou um posto de saúde temporário e está oferecendo água potável e cuidados de saúde. A região de Tche, localizada nas montanhas, apresenta condições precárias de vida para os deslocados, com temperaturas baixíssimas durante a noite.

O acesso de organizações de ajuda humanitária a Kawa, onde entre cinco e sete mil pessoas buscaram refúgio nas margens do lago Albert, é difícil e possível apenas por barco. Um alto número de pacientes está com diarréia, e a cobertura vacinal contra o sarampo é baixa entre crianças de até cinco anos de idade.

Uma equipe de saúde adicional irá montar uma clínica temporária nos próximos dias para atender as necessidades mais urgentes, e uma campanha de vacinação contra o sarampo está sendo organizada para evitar um surto da doença. MSF também está montando um sistema para fornecimento de água potável para evitar a contaminação das atuais fontes de água doce.

Um avião cargueiro de MSF já chegou a Búnia, no último dia 9 de fevereiro levando equipamentos de saúde, de água e saneamento básico para atender 20 mil deslocados por até três meses.

As equipes de MSF continuam avaliando as necessidades de saúde e de saneamento na região por meio de visitas às áreas onde estão os deslocados, e em Búnia, onde MSF apóia um dos dois únicos hospitais da cidade.

MSF vem trabalhando na região de Ituri desde junho de 2003 e oferece assistência às pessoas que fugiram dos conflitos na região. Hoje, 11 profissionais estrangeiros de ajuda humanitária e mais de 270 profissionais nacionais oferecem cuidados de saúde às vítimas, no hospital de Búnia e por meio de clínicas móveis.

Leia mais sobre