Você está aqui

Mianmar: MSF presta assistência a milhares de pessoas em meio a pior enchente em décadas

07/08/2015
Chuvas intensas são consequência do ciclone Komen que atingiu o país na última semana de julho

Foto: EPA

Após diversos dias de chuvas intensas em algumas regiões de Mianmar, em consequência do ciclone Komen, a organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) está trabalhando em conjunto com autoridades governamentais locais para prestar assistência médica e não-médica a milhares de pessoas afetadas pelas enchentes.

O estado de Rakhine, onde MSF já mantém diversos programas médicos, é uma das áreas mais gravemente impactadas. As cidades mais afetadas são Minbya, Mrauk U, Kyauktaw e Buthidaung.

“Todo o município de Minbya está inundado; escolas, hospitais, tudo”, disse o médico de MSF Dr. Zayar, integrante da equipe da organização enviada à cidade a pedido da Secretaria Estadual de Saúde, do Comitê de Coordenação de Emergência e de outros grupos comunitários. “Todas as fontes de água potável também estão inundadas.”

Mais de 4 mil pessoas deslocadas em Minbya estão abrigadas em 23 monastérios. Embora as necessidades médicas imediatas pareçam poucas, muitas casas e infraestruturas estão danificadas, e a água potável foi contaminada. MSF, junto a líderes comunitários e autoridades, enviou água potável, cobertas, mosquiteiros e sabonetes por meio de barcos para distribuição aos deslocados.

Em Sittew, capital do estado de Rakhine, equipes de MSF e do Ministério de Saúde ofereceram cuidados de saúde em um monastério onde muitas pessoas deslocadas pelas enchentes estão abrigadas.

Na cidade de Maungdaw, no norte de Rakhine, MSF está avaliando as necessidades das pessoas, enquanto presta cuidados médicos aos afetados, por meio de suas clínicas móveis regulares e clínicas adicionais em áreas afetadas. Há uma nítida necessidade de abrigo, e MSF está atuando para conseguir levar lonas plásticas à cidade.

Enquanto isso, os profissionais de MSF instalados perto da cidade de Buthidaung relataram destruição massiva. No entanto, o acesso por estrada é atualmente impossível devido a deslizamentos de terra. A equipe está buscando outra opção de acesso por Sittwe, pelo rio.

MSF se dispôs a oferecer assistência em outras regiões do país caso sua ajuda seja requisitada pelo Ministério da Saúde, incluindo áreas fora de Mianmar onde a organização mantém projetos.

MSF atua em Mianmar desde 1992 e, atualmente, mantém projetos médicos nos estados de Rakhine, Shan e Kachin, na região de Thanintharyi, e em Yangon. MSF oferece serviços que incluem cuidados básicos de saúde, cuidados reprodutivos, encaminhamentos emergenciais, e tratamento para a malária. Desde 2004, MSF tratou mais de 1,2 milhão de pessoas para a malária no estado de Rakhine. MSF também é a maior provedora de cuidados para HIV/Aids em Mianmar, tratando, atualmente, mais de 35 mil pacientes no país, assim como 3 mil pessoas com tuberculose. MSF também tem experiência na resposta a desastres, e prestou assistência a 460 mil pessoas afetadas pelo ciclone Nargis em 2008.