Você está aqui

México: MSF conclui atividades nos centros de COVID-19 de Reynosa e Matamoros

13/10/2020
Equipes ofereceram cuidados médicos abrangentes a pacientes com o coronavírus e seus familiares
México: MSF conclui atividades nos centros de COVID-19 de Reynosa e Matamoros

Foto: MSF/Arlette Blanco

Após três meses e meio de trabalho, Médicos Sem Fronteiras (MSF) concluiu as atividades nos centros que instalou nos ginásios da Universidade Autônoma de Tamaulipas, para atendimento aos pacientes afetados pela COVID-19, nos municípios de Reynosa e Matamoros, por causa da diminuição do número de casos registrados em ambas as cidades.

"As equipes mostraram grande esforço e dedicação, oferecendo atendimento abrangente aos pacientes nos centros de COVID-19, especialmente quando a capacidade hospitalar em ambas as cidades estava sobrecarregada", disse Marcelo Fernández, coordenador-geral de MSF no México, Honduras e Guatemala.

O objetivo de ambos os centros era apoiar as instituições de saúde, prestando cuidados aos pacientes que necessitavam de oxigênio e isolamento, se necessário, além de evitar o colapso do sistema hospitalar. Para atingir esse objetivo, MSF empregou 291 pessoas, incluindo pessoal médico, higiênico, logístico e administrativo.

Depois de acondicionar os centros de atendimento para pacientes graves com necessidades de oxigênio e isolamento, no dia 27 de maio foi inaugurado o primeiro dos centros de COVID-19 em Reynosa. Desde então, MSF prestou assistência a 194 pacientes, que, além de receberem atendimento médico, também recebiam, como seus familiares, cuidados de saúde mental, serviço social e promoção da saúde.

“A nossa atuação baseou-se na larga experiência da organização no tratamento de emergências. Nesse caso, proporcionamos aos nossos pacientes assistência médica integral, que incluía apoio psicoemocional e ligação com os seus entes queridos. Ou seja, durante os meses de internação, os pacientes receberam visitas, para não perder o contato com seus familiares. Essa atividade foi fundamental para a sua recuperação e a de seus familiares”, acrescentou Fernández.

Após uma redução no número de casos em nível estadual e municipal, bem como uma análise positiva da capacidade hospitalar de atendimento aos pacientes com COVID-19, Médicos Sem Fronteiras decidiu concluir as atividades nos dois centros. No entanto, a organização continuará com suas atividades normais, que até o momento constituem um importante componente de promoção da saúde relacionado à doença e mantém estreita comunicação com as respectivas autoridades sanitárias.

 
Médicos Sem Fronteiras trabalha em Reynosa desde 2017, oferecendo assistência médica abrangente (assistência médica, psicológica e social) a sobreviventes de violência, violência sexual e população migrante. Em Matamoros, está desde 2018 oferecendo serviços de saúde abrangentes a solicitantes de asilo e deportados. Em 2019, MSF teve um total de 7.987 consultas médicas, psicológicas e de assistência social nas duas cidades.

 

Leia mais sobre

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar