Você está aqui

Médicos Sem Fronteiras realiza oficina de capacitação em gestão de risco em Porto Alegre

20/03/2008
Treinamento tem por objetivo discutir as questões de violência e segurança, com o intuito de minimizar os riscos enfrentados por profissionais de saúde

A partir de segunda-feira, Médicos Sem Fronteiras dá início a uma nova Oficina de Capacitação em gestão de risco para Equipes de Saúde da Família Atuando em Áreas de Vulnerabilidade Social, desta vez em Porto Alegre. Desenvolvido desde 2006, o treinamento tem por objetivo discutir as questões de violência e segurança, com o intuito de minimizar os riscos aos quais esses profissionais são expostos no exercício de suas atividades cotidianas.

A oficina acontecerá de 24 de março a 4 de abril e capacitará 100 profissionais. O convite para a realização do curso foi feito pela Secretaria Municipal de Saúde, que se interessou pelo treinamento após assistir uma apresentação de MSF.

Como ocorreu nas oficinas anteriores, realizadas no Rio de Janeiro e Belo Horizonte, a metodologia de trabalho se baseia na troca de experiências entre os profissionais de MSF e os participantes. "A oficina seguirá o mesmo padrão das anteriores, envolvendo dinâmicas e debates pertinentes ao tema. Entretanto, procuraremos adaptar nossas sugestões de medidas de segurança à realidade enfrentada pelos profissionais de Porto Alegre", explica a psicóloga Rosana Ballestero, que conduz o treinamento junto com o enfermeiro Mauro Nunes.

Ao final do treinamento será elaborado um manual com dicas de como lidar em situações de insegurança enfrentadas pelos profissionais. O documento poderá ser adotado por todas as equipes de saúde dos Programas de Saúde da Família de Porto Alegre.

Este treinamento é o primeiro do gênero realizada no Brasil e surgiu a partir da necessidade, exposta pelos profissionais, que se sentiam inseguros em relação a melhor maneira de agir diante das situações de risco que se apresentam cotidianamente nas áreas onde atuam. Até o momento, 678 profissionais dos municípios de Rio de Janeiro, Duque de Caxias, Teresópolis e Belo Horizonte (MG) foram capacitados e podem recorrer ao guia de segurança nos momentos de tensão nas comunidades vulneráveis onde trabalham.

Médicos Sem Fronteiras possui 35 anos de experiência. No Rio de Janeiro desde 1993, abriu projetos em localidades como Vigário Geral, Costa Barros, Portus, Complexo da Maré e, atualmente, no Complexo do Alemão.