Você está aqui

Médicos Sem Fronteiras inicia atividades em Roraima

13/11/2018
Projeto em Boa Vista é focado em ações de promoção de saúde e atendimentos de saúde mental para migrantes

Uma equipe da organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) iniciou em novembro atividades na cidade de Boa Vista, capital de Roraima. O trabalho de MSF tem como objetivo colaborar com os esforços de atendimento à população de migrantes venezuelanos que tem atravessado a fronteira em Roraima e se instalado no Brasil.

O contingente total de profissionais de MSF trabalhando em Boa Vista é de cerca de 20 pessoas, com ações focadas em promoção de saúde e atendimentos de saúde mental.

A atuação de MSF ocorre de forma coordenada com as autoridades de saúde  estaduais e municipais, complementando ações que já estão sendo implementadas pelo poder público. Um dos focos é a aplicação de testes de diagnóstico rápido para detecção de malária, que é endêmica na região. Essa ação está prevista para os migrantes venezuelanos dentro dos abrigos Jardim Floresta, que atende a população de migrantes em geral, e Pintolândia, que abriga indígenas oriundos da Venezuela, assim como para pessoas que se encontram em situação de rua em Boa Vista.

Nos mesmos locais, promotores de saúde estão realizando ações de educação para a saúde, focadas em higiene e prevenção de transmissão de doenças infecciosas, assim como sessões psicoeducativas. A equipe conta também com psicólogos, que realizam atendimentos de saúde mental para a população de migrantes.

Médicos Sem Fronteiras tem historicamente trabalhado para atender necessidades de saúde de populações migrantes. Há projetos com este objetivo nas Américas Central e do Norte, na África, na Europa e no Mediterrâneo.  

A movimentação de venezuelanos é um fenômeno migratório de grandes proporções e vem afetando diversos países da região. MSF tem monitorado a situação e buscado maneiras de contribuir para o atendimento das necessidades de saúde destas pessoas no âmbito regional, e o projeto em Roraima faz parte desta estratégia. Além de prestar assistência aos migrantes, MSF possui projetos pontuais de atendimento à população venezuelana no próprio país.
 

Leia mais sobre