Você está aqui

Médicos Sem Fronteiras entrega manual de atuação em áreas de vulnerabilidade social

26/09/2007
Documento foi entregue pela diretora de MSF ao secretário de Saúde do Município do Rio de Janeiro

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) entregou ao secretário de Saúde do Município do Rio de Janeiro, Jacob Kligerman, o manual de segurança elaborado durante a Oficina de Capacitação para Equipes de Saúde da Família Atuando em Áreas de Vulnerabilidade Social, ministrada no período de 2 de maio a 27 de outubro de 2006. Realizado por MSF em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, o treinamento capacitou cerca de 400 profissionais através dos Grupos de Apoio Técnico (GATs) das Coordenadorias de Áreas Programáticas (CAPs) 1.0, 2.2, 3.1, 3.3, 5.1, 5.2 e 5.3.

"Desde meados da década de 90, Médicos Sem Fronteiras trabalha em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde do Rio. Esse é mais um fruto desde trabalho", afirmou a diretora-executiva de MSF, Simone Rocha, que entregou o manual a Kligerman durante o II Seminário Municipal de Atenção Básica, no Rio de Janeiro. A cerimônia contou também com a participação dos facilitadores da oficina, o enfermeiro Mauro Nunes e a psicóloga Rosana Ballestero.

"A entrega do manual fecha o ciclo de treinamentos do Rio. Após as oficinas, as equipes já estão colocando em prática os ensinamentos obtidos. O documento disponível para todos os profissionais vai facilitar as dinâmicas de discussão das normas de segurança nos postos de saúde. A idéia é que o manual seja atualizado constantemente, adaptando-o à realidade cotidiana das equipes", afirmou Rosana.

Pioneiras no Rio de Janeiro, as oficinas tiveram por objetivo ajudar os profissionais que trabalham em áreas vulneráveis a minimizar os riscos por eles enfrentados. Com quase 35 anos de experiência internacional em atuação em situações de emergência, MSF acredita que algumas regras podem facilitar a realização de um trabalho seguro e eficaz.

A partir de experiências relatadas pelos profissionais das Equipes do Programa de Saúde da Família (PSF) e do Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS), as estratégias de atuação são elaboradas e compiladas no manual. O documento entregue nesta quarta reúne sugestões de profissionais lotados nas comunidades do Complexo da Maré, do Complexo do Alemão, de Acari, de São Carlos, de Vigário Geral, da Tijuca e da Zona Oeste do município do Rio de Janeiro.

Os resultados positivos obtidos durante o treinamento fizeram com que a oficina fosse levada a outros municípios e estados, como Duque de Caxias, Teresópolis e Belo Horizonte, em Minas Gerais.