Você está aqui

Médicos Sem Fronteiras apoia centros médicos em Benghazi, no leste da Líbia

28/02/2011
Organização reforça suas equipes para socorrer as vítimas de violência no país

Na última sexta, a primeira equipe de Médicos Sem Fronteiras (MSF) conseguiu atravessar a fronteira da Líbia com o Egito, no lado oriental do país, e chegar à cidade de Benghazi. Durante os últimos três dias, os profissionais de MSF visitaram os hospitais Al-Jalaa, Al-Hawari e 7 de outubro, além dos centros de tratamento médico de Benghazi e arredores.

Profissionais dessas instalações médicas locais relataram ter recebido mais de 1.800 feridos entre 17 e 21 de fevereiro. Todas as instalações estão bem equipadas e conseguiram cuidar dos feridos e atender as necessidades médicas. No entanto, eles estão enfrentando escassez de materiais médicos e medicamentos.

MSF doou suprimentos médicos, incluindo materiais de primeiros socorros, curativos, sutura, medicamentos, anestesia e fixadores externos. Oito toneladas de suprimentos médicos já chegaram em Benghazi. Outras 12 toneladas estão sendo enviadas à Líbia pelo Egito.

Os profissionais de MSF também estão treinando a equipe médica local para fazer atendimento em massa, no caso de haver novos confrontos. A equipe em Benghazi é composta por oito profissionais, incluindo três profissionais médicos. Um cirurgião ortopédico, um anestesista e uma enfermeira de bloco operatório irão se juntar a eles hoje para avaliar as necessidades cirúrgicas de pacientes feridos no Hospital Al-Jalaa. Alguns pacientes atualmente internados no setor de trauma, que conta com 400 leitos, podem precisar de cirurgias.

Uma equipe de MSF está na fronteira, da Tunísia com a Líbia, que ainda permanece fechada, pronta para cruzar a fronteira com material médico e ajudar as vítimas da violência. Um carregamento com quatro toneladas de material médico-cirúrgico chegou em Túnis, capital da Tunísia, durante o fim de semana e será direcionada para a fronteira.

Nos últimos dias, milhares de trabalhadores estão migrando para a Tunísia. A equipe de MSF está monitorando a situação em uma ação coordenada com outros agentes locais, para lidar com o influxo massivo de pessoas. A equipe está pronta e equipada para responder às necessidades médicas das pessoas que cruzam a fronteira, caso elas surjam, e será reforçada com mais profissionais médicos nos próximos dias.

Leia mais sobre