Você está aqui

Manual de Gestão de Risco de Contagem será entregue neste dia 12

12/02/2009
Oficinas foram realizadas por MSF em agosto de 2008 para treinamento de profissionais

Em uma pequena solenidade, será entregue para a Secretaria Municipal de Saúde de Contagem o Manual de Gestão de Risco realizado com ajuda de Médicos Sem Fronteiras (MSF) para o município. O evento ocorre nesta quinta-feira, dia 12 de fevereiro, a partir de 13h30, no auditório Sest/Senat da cidade de Inconfidentes, em Contagem, Minas Gerais.

Na cerimônia estarão presentes o Secretário Adjunto da Secretaria Municipal de Saúde de Contagem, Samuel José Gomes, e a responsável pela Atenção Básica de Saúde de Contagem, Maria Turci. Representando MSF estarão os supervisores de treinamento da Bramu (Unidade Médica do Brasil),Mauro Nunes e Rosana Ballestero. Todos os participantes das oficinas foram convidados para a cerimônia.

O manual é realizado através da compilação de propostas dos profissionais especializados que participaram das oficinas e levando em consideração as diretrizes de MSF. O maior diferencial do manual é o fato de ser adaptado sempre ao contexto e realidade do município em questão, no caso de Contagem não foi diferente. Devido a sua proximidade com a metrópole de Belo Horizonte, Contagem sofria as consequências da violência, tendo dificuldade em manter seus profissionais relacionado à área de saúde, constantemente ameaçados. Cientes do sucesso do manual nas outras cinco regiões em que foi implementado, as autoridades locais acionaram MSF a fim de criar o Manual de Gestão de Risco deste município.

Em Agosto de 2008, mais de 60 profissionais da área de saúde foram treinados nas oficinas de Gestão de Risco, que duraram dois dias devido ao número recorde de participantes.

Com objetivo de observar a efetividade das oficinas e do próprio Manual é sempre realizada uma avaliação final, meses depois, pela professora de Psicologia da PUC, Maria Helena Zamora. No caso de Contagem, as avaliações vão ocorrer nesta quinta e sexta-feira, 12 e 13 de fevereiro, em Belo Horizonte.

Devido à grande procura de outros Estados, MSF já estuda a possibilidade de repassar a metodologia para o Ministério da Saúde, e limitou o número de oficinas a serem realizadas este ano para três. São elas: Vitória-ES (maio), Fortaleza-CE (julho) e Salvador-BA (setembro).