Você está aqui

Líbia: MSF está preocupada com a situação dos feridos e pede livre acesso a cuidados de saúde

14/03/2011
"Nosso principal desafio hoje é obter acesso imediato às pessoas afetadas pela violência dentro da Líbia", disse diretor de operações de MSF

À medida que o conflito na Líbia se intensifica, a organização médico-humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) está extremamente preocupada com a situação dos feridos nos violentos confrontos. MSF pede que os feridos tenham acesso livre e urgente a assistência médica, independentemente de qualquer consideração política.

Nas últimas três semanas, as equipes de MSF na fronteira da Tunísia e em Benghazi têm fornecido suprimentos médicos às estruturas de saúde na Líbia e trabalhado ativamente para acessar áreas na parte oeste do país, onde violentos conflitos estão ocorrendo.

Em diversas áreas em conflito, tais como Zawiyah e Misrata, muitas pessoas estão isoladas de qualquer tipo de ajuda externa, enquanto há relatos de graves necessidades médicas e falta de medicamentos.

"Nós estamos extremamente preocupados com o impedimento do acesso a cuidados médicos e com a situação dos pacientes em estruturas públicas de saúde nas áreas controladas pelo governo", diz Bruno Jochum, diretor de operações de MSF.

Como organização médico-humanitária de emergência, MSF reafirma a importância de poder responder de forma eficaz às necessidades médicas urgentes da população, independentemente de sua origem.

"Nosso principal desafio hoje é obter acesso imediato às pessoas afetadas pela violência dentro da Líbia", diz Bruno Jochum. "Apesar do intenso conflito, nossas equipes médicas, que estão sendo deliberadamente bloqueadas em Ras Ajdir, na fronteira da Tunísia, durante semanas, não vêem nenhum paciente ferido autorizado a cruzar a fronteira para o lado da Tunísia. É essencial que as pessoas tenham a possibilidade de fugir das áreas de combate e encontrar refúgio em áreas seguras dentro ou fora da Líbia."
 
De acordo com a ética médica e a lei humanitária internacional, é crucial que todas as partes beligerantes respeitem as instalações e veículos médicos, bem como os profissionais de saúde, já que essa é a única forma de os pacientes receberem a ajuda urgente de que necessitam.

MSF continua assistindo a população civil na Líbia através do fornecimento de suprimentos médicos. Desde que a primeira equipe de MSF conseguiu entrar no leste da Líbia, em 24 de fevereiro, 22 toneladas de suprimentos médicos foram distribuídos nas áreas onde as necessidades mais sérias foram identificadas. Mais doze toneladas de material médico estão prontas para serem entregues onde os conflitos levaram a uma redução dos estoques e um aumento da demanda.

Leia mais sobre