Você está aqui

Kivu Norte: Novos conflitos são registrados na região

07/11/2008
Violência volta a surgir em Rutshuru e arredores de Kiwanja, fazendo com que milhares de pessoas se desloquem novamente

Equipes de Médicos Sem Fronteiras (MSF) continuam a trabalhar em Goma e em outras cidades e vilarejos de Kivu Norte. A organização continua muito preocupada com as milhares de pessoas que continuam a se deslocar após os recentes conflitos.

Alguns deslocados internos estão voltando para seus locais de origem nos arredores de Kivu Norte. Mesmo assim, muitos dos deslocados e residentes continuam precisando urgentemente de alimentos, água potável, cuidados de saúde e itens básicos, como cobertores e materiais de abrigo.

Violentos confrontos foram registrados nesta sexta-feira em Rutshuru e nos arredores de Kiwanja, e a situação continua tensa. Milhares de pessoas tiveram de se deslocar novamente devido aos confrontos. Uma equipe da clínica móvel de MSF tentou ir a Kiwanja, mas teve de voltar devido à violência.

O hospital de Rutshuru está cheio de deslocados internos e MSF montou tendas para abrigá-los. Nos últimos dois dias, as equipes médicas trataram 43 feridos de guerra no hospital e mais estão chegando. Desde ontem, MSF também tratou mais de 50 pacientes em dois centros em Rutshuru, metade deles criança. MSF é a única organização atualmente trabalhando na cidade.

Hoje também houve conflitos em Kibati, fazendo com que os deslocados fugissem para os arredores de Goma. As equipes de MSF no local mantém clínicas móveis, que oferecem água potável e estão instalando um novo centro de tratamento de cólera em Kibati.

Dez pacientes com cólera fugiram da unidade de saúde em Kibati quando os conflitos começaram e MSF conseguiu transferir outros dez pacientes de volta para o centro de tratamento de cólera e para o Hospital Geral de Goma. Amanhã, as equipes vão implementar um serviço de ambulância para transportar pacientes de cólera para Goma, enquanto a situação em Kibati e nos arredores permanecer instável.

No oeste de Goma, as equipes de MSF estão dando início a um sistema de clínicas móveis na área de Mushake e no vilarejo de Karuba. MSF está oferecendo atendimento de saúde mental para os deslocados do acampamento de Shasha, perto de Saké. Mais ao sul, em Kirotshe, a organização vai oferecer apoio cirúrgico e emergencial ao hospital local.

Em Minova, no oeste de Goma, uma equipe de MSF continua a apoiar o centro de tratamento de cólera, onde cerca de 50 novos casos são tratados a cada semana.

O norte de Goma, Kitchanga e Mweso estão relativamente calmos. MSf está oferecendo tratamento primário e secundário e mantendo clínicas móveis em funcionamento. Em Masisi, 80 quilômetros a noroeste de Goma, uma equipe internacional de seis pessoas e 80 colegas congoleses estão oferecendo atendimento de saúde no hospital e no centro de saúde.

Mais ao leste, na fronteira com Uganda, as equipes de MSF estão avaliando as condições de milhares de refugiados congoleses e deslocados internos.

MSF continua a explorar a área, a medida que as condições de segurança permitem, identificando pessoas cujas necessidades de saúde ainda não foram atendidas. Cerca de 52 trabalhadores internacionais formam as equipes de MSF em Kivu Norte, incluindo médicos, enfermeiros, logísticos e administradores, entre outros.

Leia mais sobre