Você está aqui

Iraque: combatendo a tuberculose multirresistente, um paciente por vez

04/10/2021
Junto com o Instituto Nacional de Tuberculose do Iraque, MSF introduziu um novo regime de medicamentos orais para tratar pacientes com formas complicadas da TB no país.
Hameeda e seu filho examinam seus arquivos médicos. Foto por: Chloe Sharrock / MSF

No bairro de Sadr City, em Bagdá, Iraque, Ihsan Ali está sentado com seus quatro filhos em sua casa. O homem de 44 anos aproveita a companhia de sua família depois de semanas tendo que se isolar deles. Ihsan já teve tuberculose (TB) algumas vezes, mas recentemente foi diagnosticado com uma forma multirresistente da doença.

Os pacientes com TB geralmente apresentam sintomas graves que afetam muito suas vidas, incluindo forte tosse, dor no peito, fraqueza significativa, perda súbita de peso e febre. A tuberculose não complicada é curável, mas os pacientes devem suportar longos meses de tratamento com medicamentos agressivos. A tuberculose também pode se tornar resistente a esses medicamentos e evoluir para uma forma da doença chamada tuberculose multirresistente (MDR-TB).

A resistência aos medicamentos surge quando os remédios para TB são usados de forma inadequada, por prescrição incorreta dos profissionais de saúde, quando são utilizados medicamentos de baixa qualidade e/ou em casos de pacientes que não aderem aos tratamentos prescritos. Até recentemente, a única maneira de tratar a tuberculose multirresistente era com potentes fármacos orais e injetáveis. Esse regime de tratamento pode levar até dois anos e causar sérios efeitos colaterais, como surdez, danos renais e doenças psicológicas graves.

Um melhor tratamento para pacientes com MDR-TB

No Iraque, Médicos Sem Fronteiras (MSF) apoia o Instituto Nacional de Tuberculose do Iraque para detectar e diagnosticar TB e MDR-TB.

MSF também introduziu um regime de tratamento inovador para pacientes com MDR-TB, envolvendo o uso dos novos medicamentos bedaquilina e delamanid. Esse novo tratamento, recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), engloba medicamentos totalmente orais, eliminando a necessidade das injeções dolorosas que os pacientes com MDR-TB tinham que experimentar anteriormente. Esses novos fármacos também demonstraram taxas de adesão dos pacientes superiores, maior sucesso no tratamento da MDR-TB em um período mais curto e menos efeitos colaterais.

“Durante minhas infecções anteriores, fui tratada com medicamentos injetáveis diários que estavam me causando muitos efeitos colaterais”, disse Hameeda, de 65 anos, que tinha tuberculose multirresistente. “Meu corpo coçava muito e eu tinha desenvolvido marcas de hematomas na pele. Mas desde que comecei a tomar comprimidos orais, me sinto melhor. Os comprimidos ainda machucam meu estômago, mas foram muito melhores e tenho menos efeitos colaterais em comparação com as injeções”. Hameeda é uma das primeiras pacientes iraquianas a ficar completamente curada da doença após completar o novo regime de tratamento.

“Estamos muito felizes que seis pacientes iraquianos com MDR-TB já completaram seu tratamento e estão curados. Em agosto de 2021, tínhamos 93 pacientes ainda em tratamento”, disse Hemant Pangtey, consultor para assuntos médicos de MSF em Bagdá, que supervisiona o grupo de pacientes com MDR-TB. MSF começou a implementar esse novo regime de medicamentos para tratar pacientes com MDR-TB no Iraque em 2020, em parceria com o Instituto Nacional de Tuberculose. Mais tarde naquele ano, a abordagem foi oficialmente reconhecida como o regime de tratamento para todos os pacientes com MDR-TB no país. Hoje, todos os novos pacientes diagnosticados com MDR-TB no país são tratados com o mais recente regime oral, com apenas algumas exceções baseadas em requisitos médicos.

“Quando me disseram que tinha uma forma multirresistente de TB, os médicos do Instituto Nacional de Tuberculose me falaram sobre esse novo regime de medicamentos que precisa ser tomado por via oral”, disse Ihsan. “Eu concordei imediatamente, pois não queria tomar injeções dolorosas novamente todos os dias. Estou neste regime de medicamentos há quase 10 meses e estou indo muito bem. Os comprimidos que estou tomando são uma bênção em comparação com as injeções".

Ihsan, 44 paciente multirresistente (MDR-TB) e sua família. Foto por: Chloe Sharrock

Aliviando o sofrimento diário

Pacientes com todas as formas de TB enfrentam muitos desafios em suas vidas pessoais devido à sua condição médica. Na fase inicial da doença, eles são infecciosos e devem se isolar para evitar infectar outras pessoas, o que geralmente afeta sua saúde mental e também seu sustento. “Antes de adoecer, trabalhava como porteiro, mas por causa da minha doença, não consigo mais trabalhar. Não podemos pagar muitas coisas”, diz Ibrahim Mohammed, pai de oito filhos e morador do subúrbio de Sadr City, em Bagdá. Ele tem MDR-TB e atualmente está no estágio infeccioso da doença. “Na maioria das vezes, só podemos comprar comida, e isso vem principalmente do trabalho do meu filho - ele também é porteiro”.

MSF oferece suporte aos pacientes com MDR-TB para diminuir a carga financeira do tratamento e encorajar as pessoas a comparecer às consultas de acompanhamento, conforme recomendado por seus profissionais de saúde. Isso inclui o fornecimento de vale-transporte de ida e volta para o Instituto Nacional de Tuberculose, bem como cestas básicas para aqueles que, como Ibrahim, não podem trabalhar durante a doença.

Mas nossas equipes têm como objetivo dar um passo adiante em nossos projetos para pacientes com MDR-TB no Iraque. “O objetivo contínuo agora é descentralizar o tratamento para que as pessoas não tenham que viajar para Bagdá para se beneficiar dele”, explica Pangtey. “Até agora, pacientes de todo o Iraque tiveram que vir aqui para obter seus medicamentos e cuidados de acompanhamento. Queremos que isso mude. Superar a tuberculose é difícil e doloroso por si só. Sofrer da forma multirresistente da doença é ainda mais complicado de tratar. Por isso, queremos tornar o processo de tratamento mais fácil para os pacientes da maneira que pudermos, e já demos, junto com o Instituto Nacional de Tuberculose, grandes passos nessa direção”.

Desde junho de 2021, a equipe de MSF uniu-se ao Instituto Nacional de Tuberculose e à Organização Internacional para as Migrações (OIM) para fornecer treinamentos a profissionais de saúde em várias províncias do Iraque sobre detecção precoce, tratamento e acompanhamento MDR-TB. “Essa descentralização ajudará os pacientes a economizar tempo e dinheiro, permitindo que tenham acesso a cuidados de qualidade mais perto de suas casas”, conclui Pangtey. “Esperamos que todos esses passos ajudem a aliviar o sofrimento deles e contribuam positivamente para seu tratamento e sua vida diária”.

Hameeda, 65, primeira paciente do Iraque a ser curada com o novo tratamento oral para tuberculose multirresistente, fotografada em sua casa. Foto por: Chloe Sharrock / MSF


 

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar