Você está aqui

Iêmen: MSF trata 30 feridos após ataques aéreos em Huth

17/04/2015
Organização pede a todas as partes do conflito que respeitem civis e neutralidade de hospitais

Foto: Malak Shaher/MSF

Trinta pessoas feridas em ataques aéreos no distrito de Huth, no Iêmen, na quarta-feira à noite, foram tratadas pela organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF).

Os feridos foram tratados no hospital de Al-Salam, que MSF administra em parceria com o Ministério da Saúde, na cidade de Khamer, na província de Amran, a 35km da cidade de Huth. Trinta pacientes feridos foram recebidos no hospital durante um período de duas horas, a partir das 20 horas, aproximadamente, logo depois de ataques aéreos que atingirem o distrito de Huth. Um ataque atingiu um posto de gasolina a apenas 500 metros do centro de saúde de Huth, onde MSF também presta suporte.

Os feridos sofreram principalmente queimaduras e lesões aparentemente resultantes de balas e estilhaços de bomba. Um paciente morreu antes de chegar ao hospital. Entre os feridos, havia uma família de sete pessoas – um homem, três mulheres e três crianças.

“Estamos preocupados com os riscos enfrentados pelos civis no conflito atual, e pedimos a todas as partes que respeitem a segurança dos civis”, disse Marie-Elisabeth Ingres, coordenadora-geral de MSF no Iêmen.

No sul da cidade de Aden, onde MSF administra uma unidade de cirurgia de emergência, uma explosão aconteceu hoje perto da instalação de MSF, danificando pouco o prédio e colocando profissionais e pacientes em risco.

“Nós também pedimos a todas as partes do conflito que respeitem a neutralidade dos hospitais e profissionais médicos, e que garantam que hospitais e outras estruturas civis sejam poupados”, disse Marie-Elisabeth Ingres.

Atualmente, MSF está trabalhando nas províncias de Sanaa, Aden, Ad-Dhale, Amran e Hajjah no Iêmen, e recebeu mais de 850 feridos de guerra no país desde 19 de março.

Leia mais sobre