Você está aqui

Iêmen: MSF fecha seus projetos na província de Ad Dhale devido a insegurança e ameaças

07/11/2018
Decisão ocorre depois de repetidos ataques e ameaças à instalação médica e à residência de MSF
Iêmen: MSF fecha seus projetos na província de Ad Dhale devido a insegurança e ameaças

Foto: MSF

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) anunciou hoje o fechamento de seu projeto humanitário na província de Ad Dhale, no sul do Iêmen. Essa foi uma decisão extremamente difícil de ser tomada para MSF. A decisão de fechar é resultado de repetidos ataques e ameaças à instalação médica, à equipe de saúde e, mais recentemente, à residência de MSF na cidade de Ad Dhale.

“As organizações humanitárias devem ser capazes de fornecer a tão necessária assistência médico-humanitária sem serem ameaçadas com violência. Isso não foi respeitado na cidade de Ad Dhale”, diz Ton Berg, coordenador-geral de MSF no Iêmen. “Houve vários incidentes de segurança direcionados diretamente a pacientes, profissionais e instalações médicas de MSF na área. Após esta série de incidentes graves, não nos restou outra escolha senão fechar todas as atividades médicas e humanitárias na província de Ad Dhale. ”

“Nossas atividades foram suspensas várias vezes nos últimos anos. No último caso, em outubro de 2018, a casa dos nossos profissionais em Ad Dhale foi atacada duas vezes em menos de uma semana. Apesar dessas suspensões e constantes negociações com todas as partes interessadas, incidentes de segurança e ameaças na cidade de Ad Dhale continuam. Com tal ameaça à segurança, MSF não vê, portanto, nenhuma possibilidade de fornecer cuidados de saúde imparciais e de qualidade”, acrescentou Berg.   

O encerramento das atividades incluirá a interrupção do apoio às quatro unidades de saúde apoiadas por MSF no Hospital Al Nasr na cidade de Ad Dhale, no Centro de Cuidados de Saúde Primária de Al Salaam em Qatabah, no Centro de Cuidados de Saúde Primária Thee Jalal em Al Azariq e no Centro de Cuidados de Saúde Primária em Damt.
MSF era uma das poucas organizações médicas que prestavam assistência humanitária à comunidade de Ad Dhale. MSF reconhece o impacto que esse fechamento terá no acesso à saúde na província, privando milhares de iemenitas da assistência médico-humanitária tão necessária.

“Lamentamos profundamente que tenha chegado a este ponto. Essa foi uma decisão muito difícil de ser tomada para MSF, mas que, neste momento, é inevitável para a segurança de nossos profissionais”, disse Berg.

MSF trabalha em Ad Dhale desde 2012, apoiando o fornecimento de assistência médica gratuita para a população dos distritos de Ad Dhale, Qatabah, Al Azariq e Damt. Ao longo do tempo, atravessando conflitos, epidemias e amplas necessidades médicas, o apoio de MSF permitiu que essas unidades de saúde tratassem mais de 400 mil pacientes em toda a província.

MSF continua comprometida em apoiar o povo iemenita e fornecer apoio a mais de 12 hospitais e centros de saúde em 11 províncias.
 

Leia mais sobre