Você está aqui

Iêmen: influxo dramático de feridos em Taiz

18/03/2016
Região é novamente alvo de bombardeios e MSF reforça pedido de proteção aos civis

Foto: MSF

Confrontos intensos na cidade iemenita de Taiz resultaram em mais de 400 feridos de guerra chegando às salas de emergência dos hospitais apoiados por MSF na última semana, muitos dos quais civis. MSF alerta para o fato de que guerras urbanas em áreas densamente povoadas estão gerando consequências devastadoras para civis encurralados entre as frentes de batalha.

“Os pacientes que estamos recebendo nas salas de emergência sofrem, principalmente, com ferimentos relacionados com ataques aéreos, explosões, estilhaços, tiros e, mais recentemente, minas terrestres”, afirma Will Turner, coordenador-geral de MSF no Iêmen. “Os civis em Taiz vem sofrendo massivamente desde o início dos confrontos aqui, há cerca de um ano, mas com o aumento da intensidade dos confrontos nos últimos dias e semanas, as pessoas em Taiz correm ainda mais risco de ficarem encurraladas em meio ao conflito.”

MSF pediu repetidas vezes aos grupos armados que protejam civis e respeitem instalações médicas.

“Ouvimos histórias devastadoras de nossos pacientes e colegas”, afirma Will Turner. “Um senhor vivia uma vida simples com seus filhos quando sua casa foi atingida pelo impacto de uma forte explosão. Três de seus filhos ficaram feridos e o quarto vai ficar paralisado para o resto de sua vida. Uma mãe de três filhos foi morta por tiros enquanto buscava água para as crianças. Uma família de seis pessoas foi morta em meio a um bombardeio aéreo que destruiu sua casa enquanto eles dormiam. Esses incidentes são uma pequena fração da realidade que as pessoas enfrentam diariamente em Taiz.”

Houve reportes de hospitais danificados ou sendo atacados por diferentes grupos armados em diversas áreas de Taiz nas últimas semanas, tornando ainda mais difícil para pessoas o acesso urgentemente necessário a cuidados médicos.

Mais uma vez, MSF pede que as partes beligerantes ofereçam proteção aos civis; facilitem o acesso de todos os doentes e feridos a instalações de saúde; permitam a entrada de suprimento médico e humanitário em todas as áreas; e protejam o pessoal médico e as instalações de saúde.

Como organização médico-humanitária neutra e imparcial, MSF administra e presta suporte a mais de 25 hospitais no Iêmen, oferecendo cuidados médicos às pessoas independentemente de religião e filiação política ou militar. Mais de 31 mil pacientes feridos de guerra foram tratados nos hospitais apoiados por MSF no Iêmen desde março de 2015, quando o conflito mais recente teve início.

Leia mais sobre