Você está aqui

Hospitais infláveis em Gaza oferecem suporte mais rápido e barato

02/02/2009
Estrutura também foi utilizada na Indonésia, Sudão e Iemen

Médicos Sem Fronteiras(MSF) tem se equipado por mais de três anos com tendas infláveis, permitindo a construção rápida de salas de operação, unidades de tratamento intensivo e leitos hospitalares. Pacientes feridos na Cidade de Gaza, que necessitam de acompanhamento especializado ou procedimentos cirúrgicos reparatórios, são admitidos neste hospital temporário. O Dr. Mego Terzian, coordenador adjunto de MSF para programas de emergência, explica melhor:

Com o que se parece este hospital temporário?

"Por fora são enormes tendas, cada uma medindo 100m², muito parecidas com uma típica tenda. A estrutura, sob a qual o teto se apóia, é feita de tubos infláveis. Do lado de dentro, a composição depende da necessidade da região. No caso de Gaza, foram implementadas duas salas de operação, e uma unidade com 12 camas para tratamento pós-operatório."

"Logísticos precisaram de 48 horas para erguer as tendas, tempo durante o qual a equipe cirúrgica esteve trabalhando na organização (recutamento de pessoal, etc.). Um sistema de repartição interna, assim como uma àrea de descontaminação, com equipamentos sujos de um lado e limpos do outro, garantem as condições próprias para esterilização. Esta solução técnica, que pode ser rapidamente desenvolvida, tem a capacidade de ser adaptada de acordo com as necessidades e é mais econômica."

Em que tipo de ocasiões este tipo de estrutura foi utilizada?

"Nós descobrimos a existência destas tendas de estrutura inflável, adaptáveis para atividades cirúrgicas, na Indonésia, onde estavam sendo usadas pelo Exército italiano. A MSF as usou pela primeira vez em novembro de 2005, logo após o terremoto que devastou a área paquistanesa da Cashemira.

Durante os dias após o terremoto, milhares de vítimas feridas deixaram a região afetada em direção à cidade de Mansehra, mesmo sabendo que o hospital deste distrito estava gravemente danificado.

"Em consequência, MSF abriu temporariamente um hospital na região, medindo mais de 1.000m², e com capacidade para 120 camas, construído embaixo de nove tendas infláveis. A estrutura, que incluía também quatro salas de operação, uma sala de emergência e uma unidade de tratamento intensivo, foi erguida em duas semanas. Foi a primeira vez que MSF conseguiu estabelecer uma presença cirúrgica substancial após um terremoto, cerca de 700 feridos conseguiram receber tratamento."

"Logo em seguida, em 2006, nós usamos essas tendas na Indonésia e no sudeste do Sudão para atividades cirúrgicas. E depois, em 2008, no Yêmen para tratamento pós-operatório."

Quais as principais vantagens destas estruturas?

"Estas estruturas são uma alternativa intrigante em situações de conflito armado ou desastre natural, quando as estruturas já existentes não são mais funcionais ou é necessário reagir rapidamente, para atender a um número grande de feridos em condições higiênicas precárias. Nestes casos, essas estruturas tornam possível dar uma resposta mais significativa."

"Por exemplo, na República Democrática do Congo, final de 2008, nós precisamos de mais de uma semana para reorganizar completamente um setor cirúrgico da cidade de Goma. Em Gaza, nós começamos a operar em dois dias."

"Além disso, nós podemos garantir condições higiênicas satisfatórias para os nossos pacientes. Outra vantagem é que mesmo que a aquisição destas estruturas exija um investimento financeiro de 25 mil euros, elas podem ser reutilizadas para outras intervenções, sendo necessário apenas fazer pequenas alterações."

Leia mais sobre