Você está aqui

Grozny: novo regime de medicamentos contra tuberculose ajuda pacientes com ultrarresistência ao tratamento

10/07/2015
Nova combinação criada por MSF é um grande avanço no tratamento de vítimas da doença

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) afirmou que uma nova combinação de medicamentos criada para tratar a tuberculose extensivamente resistente a medicamentos (TB-XDR) está tendo um impacto significativo em um grupo de pacientes que estão em meio ao tratamento de dois anos para curar sua doença.

Em 2013, uma equipe de MSF em Grozny relatou que um número crescente de pacientes com tuberculose multirresistente a medicamentos (TB-MDR) não estava respondendo aos medicamentos de segunda linha, e que não havia medicação alternativa disponível no país para tratá-los.

A TB-MDR é resistente a, pelo menos, dois dos melhores medicamentos anti-TB, isoniazida e rifampicina. Esses medicamentos são considerados de primeira linha e são usados para tratar todas as pessoas com TB. A TB-XDR é causada por cepas da TB-MDR que também são resistentes aos medicamentos de segunda linha, incluindo ao menos um da classe do fluroquinolones, e ao menos um dos três medicamentos injetáveis de segunda linha.

MSF propôs ao Ministério da Saúde enfrentar a TB-XDR de uma nova maneira e, em abril de 2014, a organização começou a tratar pacientes com uma combinação de medicamentos de segunda linha e um novo medicamento para a TB chamado bedaquilina. Quatro medicamentos adicionais readaptados pela Organização Mundial da Saúde também estão sendo usados, incluindo clofazimina (comumente usado para tratar hanseníase), linezolida, amoxicilina/ácido clavulânico e imipenem/cilastatina (comumente usados para tratar outras infecções). Essa combinação de medicamentos nunca havia sido usada antes na Federação Russa.

Até o momento, MSF está tratando 51 pacientes no novo regime com o medicamento bedaquilina. Ao longo de dois anos de tratamento, cada paciente receberá uma combinação diferente de medicamentos de acordo com a gravidade de sua doença. Os 28 pacientes que precisam de imipenem/cilastina estão sendo tratados no hospital porque precisam de procedimentos cirúrgicos para introduzir um cateter para administrar o medicamento.

MSF está em meio ao processo de repasse da gestão de seus pacientes com tuberculose sensível a medicamentos e com tuberculose multirresistente para o Ministério da Saúde, a fim de concentrar esforços em seus novos pacientes de TB-XDR. O Dr. Animesh Sinha diz que os primeiros resultados parecem bastante promissores: “Com o novo regime, temos visto resultados excelentes que antes seriam impensáveis.”

MSF também começou a tratar pacientes que sofrem de TB e diabetes conjuntamente, na medida em que pessoas que sofrem de diabetes podem ser mais propensas a contrair TB. Atualmente, um total de 12 pacientes estão inscritos no programa.