Você está aqui

Governo do Sudão ordena saída de equipe estrangeira dos projetos

04/03/2009
MSF está bastante preocupada com a população de Darfur, deixada sem assistência de saúde

O Governo do Sudão determinou a Médicos Sem Fronteiras (MSF) que retire toda a equipe estrangeira de seus projetos em Darfur Sul e Oeste até o fim desta quarta-feira, 4.

Os projetos localizados em Zalingei, Niertiti, Muhajariya e Kalma, levam assistência médica e humanitária à população deslocada e aos residentes. A explicação dada pelo Governo é a de que não é possível garantir a segurança da equipe estrangeira de MSF diante do anúncio do Tribunal Penal Internacional sobre o presidente do país.

Como resultado da retirada da equipe de MSF, a população ficará ainda mais vulnerável. Em algumas cidades, onde MSF é o único provedor de assistência médica, os moradores ficarão sem qualquer tipo de atendimento.

Este tipo de atitude já foi responsável pelo fim das atividades de MSF em Muhajariya, incluindo o fechamento do hospital, um local para onde MSF só pode retornar recentemente depois semanas de conflito no início do ano.

Em Niertiti, MSF será forçado a interromper seus serviços médicos devido à saída de todos seus funcionários como resultado dessa ordem governamental. Essa decisão chega no momento em que casos de meningite foram confirmados nos campos de Niertiti e Kalma, lar temporário de 90 mil deslocados internos.

MSF reitera firmemente que a organização é completamente independente da Corte Penal Internacional e que não coopera ou fornece qualquer informação a ela. É preciso que a ajuda humanitária se mantenha independente e imparcial para garantir que a assistência médica básica chegue a quem a necessita. MSF pede a todos os atores envolvidos no conflito que respeitem e facilitem nosso trabalho para assegurar o rápido retorno e presença segura de nossa equipe estrangeira.