Você está aqui

Festival de Cinema do Rio exibe Invisíveis

27/09/2007
Filme mostra a visão de cinco diretores sobre as crises mais esquecidas. Produção foi gravada em projetos de MSF

Depois de ser exibido na 34ª Jornada Internacional de Cinema da Bahia, o filme Invisíveis chega ao Festival de Cinema do Rio. Produzida pelo ator espanhol Javier Bardem, a produção combina ficção e documentário para mostrar a visão de cinco diretores sobre crises esquecidas. As sessões acontecem nos dias 30 de setembro, às 12h e 18h no Estação Botafogo 1, e no dia 1º de outubro, às 15h45m e 20h15m no Estação Ipanema 1.

Além das exibições, será realizado no dia 2 de outubro, às 20h, um debate sobre o filme no Sesc Flamengo. O evento faz parte da série "Encontros O Globo – Especial Festival do Rio". Estarão presentes a diretora-executiva de Médicos Sem Fronteiras no Brasil, Simone Rocha; o médico Dráuzio Varela; e o jornalista Arnaldo Bloch. O evento é gratuito e senhas serão distribuídas no local uma hora antes do início do debate.

Filmado em 2006, Invisíveis traz cinco pequenas histórias gravadas pelos diretores Wim Wenders, Mariano Barroso, Isabel Coixet, Javier Curcuera e Fernando León de Aranoa. Para realizá-las, cada um dos diretores visitou um projeto de MSF. O resultado são histórias sensíveis passadas na República Centro-Africana, Bolívia, Colômbia, Uganda e República Democrática do Congo.

No primeiro episódio, intitulado Cartas para Nora, Isabel Coixet conta a história de uma jovem boliviana que migrou para a Espanha e cuja família sofre com a doença de chagas, enfermidade que afeta 18 milhões de pessoas na América Latina. Em Crimes invisíveis, Wim Wenders mostra a situação de mulheres vítimas de violência sexual na República Democrática do Congo.

Boa noite, Ouma, episódio filmado por Fernando León de Aranoa, reúne histórias das crianças de Uganda que tentam fugir das milícias que querem raptá-los para fazê-los soldados. Em O sonho de Bianca, Mariano Barroso mostra a dificuldade de uma mulher da República Centro-Africana em conseguir injeções de eflornitina, substância de difícil acesso no mundo em desenvolvimento e vital para o tratamento da doença do sono, mas que é facilmente encontrada nos países industrializados e neles utilizada para remover pêlos do rosto. Por fim, A voz das pedras, de Javier Corcuera, mostra a vida das famílias rurais colombianas que tiveram de deixar suas terras por medo dos grupos armados.

Inicialmente, o filme foi feito para exibição apenas na televisão espanhola. No entanto, seu conteúdo despertou interesse do Festival de Berlim, que o exibiu no ano passado. Desde então, Invisíveis já foi visto por milhares de pessoas em todo o mundo.