Você está aqui

Eventos gratuitos promovidos por Médicos Sem Fronteiras conectam o Espírito Santo com a ajuda humanitária

24/11/2017
Organização humanitária internacional apresenta exposições, filmes, debates e contação de histórias para diversos públicos; seminário de jornalismo discutirá cobertura de crises
Eventos gratuitos promovidos por Médicos Sem Fronteiras  conectam o Espírito Santo com a ajuda humanitária

De 24 de novembro a 3 de dezembro, o Espírito Santo será sede do Conexões MSF, que leva a cidades brasileiras eventos sobre a organização internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) e o tema da ajuda humanitária. Conexões MSF, organizado em colaboração com instituições, empresas e artistas locais, inclui exposições, filmes, conversas, além de uma intervenção artística num muro da cidade. As atividades foram distribuídas em diferentes horários e locais para promover uma conexão entre a população capixaba e a ajuda humanitária.

“O objetivo do Conexões MSF é aumentar o conhecimento do público sobre estas crises, o trabalho da organização e o sofrimento enfrentado pelas pessoas atendidas em nossos projetos”, explica a diretora de comunicação de MSF-Brasil, Ana Lemos.

A ampla programação foi pensada para diferentes públicos, de crianças a profissionais especializados. Ela inclui passeio ciclístico, debate sobre migração entre MSF e acadêmicos capixabas e sessões informativas sobre como trabalhar com MSF em cerca de 70 países.  

Uma sessão especial de cinema será promovida no Palácio da Cultura Sônia Cabral para marcar a chegada do Conexões MSF. A exibição do filme Caminhos da Vacina será seguida de um bate-papo com a vice-presidente do Conselho Administrativo de MSF-Brasil, a psicóloga Ionara Rabelo, com a anestesista capixaba Gabriela Cellia e com a enfermeira Kelly Cavalete. O evento contará com a mediação do produtor cultural Fabricio Noronha e apresentação da banda de congo Amores da Lua, num cortejo que sairá da Praça João Clímaco.

Este e outros sete documentários – Acesso à Zona de Perigo; Affliction – O Ebola na África Ocidental; Desculpe, me afoguei; Fogo nas Veias; Invisíveis; MSF (Un)limited; Tuberculose: o retorno da epidemia - serão exibidos no Cine Jardins, Cineteatro da Universidade de Vila Velha, Escola UMEF Antonio Bezerra de Farias,  Metropolis Cineclube, Palácio da Cultura Sônia Cabral  e Sesc Gloria  (conferir programação). Caminhos da Vacina é o único com classificação indicativa livre. Todas as sessões serão seguidas de bate-papos com profissionais com experiência nos temas abordados.

Conexões também é o nome da exposição fotográfica montada no Shopping Vitória (2º piso, em frente às Óticas Diniz). As 72 imagens sintetizam o trabalho de MSF, que atende pessoas em meio a conflitos armados, epidemias, desastres naturais ou sem nenhum acesso a cuidados de saúde. Essa ajuda é oferecida exclusivamente com base na necessidade das populações atendidas, sem discriminação de raça, religião ou convicção política, e de forma independente de poderes políticos e econômicos.

Já no Shopping Mestre Álvaro (Piso L2, próximo à Praça de Eventos), é possível ver a mostra interativa Pessoas em Movimento. Um labirinto cujos caminhos ilustram - com estímulos visuais, auditivos e táteis - as dificuldades extremas enfrentadas por milhões de refugiados, deslocados internos e solicitantes de asilo no mundo todo. No fim, o visitante terá a certeza de que voltar para casa, definitivamente, não é uma opção para essas pessoas.

No Parque Moscoso e no Shopping Praia da Costa, roteiros adaptados pela Serelepe Cia contadora de histórias prometem despertar a solidariedade nas crianças com enredos que abordam temas como refugiados e doença de Chagas de forma lúdica.

Atividade exclusiva para profissionais e estudantes de comunicação, o seminário de jornalismo Ajuda humanitária em pauta – como cobrir conflitos armados, desastres naturais e epidemias discutirá, no Senac Espírito Santo, o trabalho de organizações que atuam em meio às piores crises do mundo e dará dicas sobre como fazer as coberturas desses contextos.

O Conexões MSF se propõe, ainda, a levar para as regiões visitadas uma intervenção artística duradoura para manter viva a lembrança da ajuda humanitária. A partir de relatos de profissionais de MSF sobre suas experiências em diversas situações, artistas convidados representam com sua arte o que interpretam dos textos. Em Vitória, a produção deste Diário de Arte será do Coletivo FG Crew, inspirada em projetos de atendimento a pessoas que vivem com HIV. O muro escolhido para o grafite fica na Praça do Cauê – Santa Helena. A entrega da obra será no Dia Mundial de Luta Contra a Aids, 1º de dezembro, às 11 horas.

 Confira a programação completa e participe! http://www.msf.org.br/conexoes/