Você está aqui

Equipes internacionais de Médicos Sem Fronteiras retornam a Cabul,Mazar-I-Sharif e Taloqan

14/11/2001
Equipes internacionais de Médicos Sem Fronteiras retornam a Cabul,Mazar-I-Sharif e Taloqan

Na tarde de hoje, às 19 horas (13 horas, no horário de Brasília), um grupo de três profissionais internacionais da organização humanitária Médicos Sem Fronteiras chegou a Mazar-I-Sharif, no nordeste do Afeganistão, após cruzarem a fronteira com o Turcomenistão. Ontem, outra equipe de MSF conseguiu chegar também a Cabul.

Na manhã de ontem, a equipe internacional de Médicos Sem Fronteiras já havia conseguido chegar à capital do Afeganistão, vindo do Vale de Panshir. O grupo, de quatro pessoas, é constituído por um médico, uma enfermeira, um administrador e um logístico. A equipe já estabeleceu contato com os demais funcionários.

No dia 14 de setembro, cerca de 70 funcionários estrangeiros de MSF foram forçados a deixar as áreas administradas pelo Talibã. Desde então, 600 funcionários locais de MSF passaram a administrar a maioria das atividades humanitárias no país. Médicos Sem Fronteiras está tentando restabelecer a presença internacional em outras áreas onde atua no Afeganistão.

Em Mazar-e-Sharif, como em Cabul, a equipe de MSF avaliará as necessidades da população local quanto à assistência médica, concentrada sobretudo em hospitais e centros de saúde da cidade, e nos campos de deslocados de guerra nas proximidades. MSF está se preparando para enviar outras equipes médicas internacionais, sobretudo cirurgiões, caso seja necessário.

Duas outras equipes internacionais diferentes também retornaram à cidade de Taloqan, até então sob domínio Talibã. Elas reportam que há feridos ainda chegando ao hospital da cidade, por causa de combates próximos da província de Kundoz. O grupo também conta que, apesar da saída dos estrangeiros, as equipes locais de MSF foram capazes de manter os serviços de saúde que vinham sendo prestados. A organização espera agora ser capaz de restabelecer sua presença internacional na cidade de Herat.

Todas essas iniciativas foram tomadas de forma independente das partes envolvidas no conflito no Afeganistão e MSF continua a oferecer serviço médico gratuito às pessoas mais necessitadas do país.

Leia mais sobre