Você está aqui

Declaração de MSF em resposta à última ofensiva ao Iêmen

11/05/2015
Coligação liderada pela Arábia Saudita declarou toda a província de Saada como próximo alvo de ataques

Foto: Malak Shaher/MSF

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) emitiu hoje a seguinte declaração em resposta aos planos decretados pela coligação liderada pela Arábia Saudita para bombardear fortemente a província de Saada, no Iêmen. (A declaração é atribuída a Llanos Ortiz, coordenador médico de MSF no Iêmen)

“O bombardeio de alvos civis, com ou sem aviso, é uma grave violação do direito internacional humanitário. É ainda mais grave ter como alvo uma província inteira.

Seria impossível para a população de toda a província de Saada deixar a região em poucas horas. Muitas pessoas não têm veículos nem combustível devido ao bloqueio imposto pela coligação. Muitas outras não têm acesso à informação, na medida em que as linhas de telefone mal estão funcionando na província.

Se a coligação prosseguir com a ameaça de bombardear massivamente a província, muitas pessoas morrerão. Nós pedimos à coligação que evite atacar alvos civis, especialmente hospitais e sistemas de distribuição de água.

Há também o risco de criar um êxodo de milhares de pessoas para as montanhas do sul de Saada, onde a ajuda humanitária não irá alcançá-las a tempo. Além do bloqueio, todos os aeroportos do país foram destruídos por ataques aéreos da coligação, o que poderia provocar um desastre humanitário ainda maior do que o que já estamos enfrentando.”

Juntamente com uma equipe do Ministério da Saúde iemenita, MSF está tratando feridos no hospital Al Gymhury, em Saada, no Iêmen.

Leia mais sobre