Você está aqui

Darfur: Quatro funcionários continuam sob poder de sequestradores

13/03/2009
Após novo contato, MSF tomou conhecimento que apenas um integrante da equipe havia sido liberado

Médicos Sem Fronteiras (MSF) confirma ter conseguido, nesta sexta-feira, falar novamente com nossos colegas capturados em Serif Umra, Darfur, no dia 11 de março. MSF confirma que eles passam bem, mas não pode fazer mais comentários.

MSF também gostaria de retificar que quatro, e não três funcionários, estão sob poder dos sequestradores. Relatos anteriores recebidos por MSF de que dois integrantes sudaneses da equipe haviam sido libertados não estavam corretos: apenas um deles foi liberado.

Os quatro profissionais de MSF que continuam em cativeiro são um médico italiano, uma enfermeira canadense, um coordenador francês e um segurança sudanês. Todos os quatro trabalham para a seção belga de MSF.

Nossos pensamentos estão com os colegas e famílias de todos os capturados. MSF está fazendo tudo o que é possível para determinar seu paradeiro e garantir que eles retornem de maneira segura.

Como resultado da captura de nossa equipe, todas as seções permanentes de MSF estão retirando quase toda a sua equipe internacional dos projetos em Darfur. Alguns funcionários nacionais também vão ser realocados. Em algumas regiões, os projetos vão continuar com serviços mínimos por agora. Uma equipe reduzida está acompanhando o caso.

Essa retirada de equipe significa que os projetos médicos essenciais de MSF em Darfur foram drasticamente reduzidos. Como consequência do sequestro, ainda não é claro se será possível para MSF continuar com qualquer tipo de atividades médicas, devido a deterioração da situação de segurança.

MSF continua extremamente preocupada com os funcionários capturados e com a população a que assistíamos.

MSF não tem outras informações.