Você está aqui

Darfur : Equipe nacional de Médicos Sem Fronteiras continua a atender em Muhajariya

19/10/2007
Trabalhadores internacionais foram obrigados a deixar o local após ataques de grupos armados ocorridos no início deste mês. Mais de 35 mil pessoas vivem na região

A cidade de Muhajariya em Darfur, Norte do Sudão, foi atacada por grupos armados nos dias 8 e 9 de outubro, forçando a equipe de Médicos Sem Fronteiras (MSF) presente no local a sair. Mais de 35 mil pessoas vivem em Muhajariya e os vilarejos mais próximos foram diretamente afetados pelos ataques e precisam urgentemente de assistência médica.

A equipe sudanesa de MSF que continua em Muhajariya montou uma clínica móvel para atender as milhares de pessoas que migraram para os subúrbios ao norte da cidade na tentativa de fugir da violência. Eles também reabriram o hospital local no dia 12 de outubro. Cerca de 100 pessoas por dia estão sendo atendidas, o que inclui o tratamento de 23 casos de ferimento por tiros.

As equipes estão montando unidades para tratamento de água e saneamento, para diminuir os riscos de contaminação por coliformes fecais e surtos epidêmicos nos locais onde as pessoas se agruparam. Um reservatório de água foi instalado e 15 latrinas de emergência foram construídas.

Essa última onda de ataques afetou cerca de 30 mil pessoas. Pelo menos 40 ficaram feridas e mais de 20 morreram. MSF está profundamente triste de saber que familiares de dois integrantes de sua equipe sudanesa estão entre os mortos. O paradeiro de alguns integrantes da equipe de MSF continua desconhecido.

Apesar do persistente rumor de que novos ataques ocorrerão, nenhum outro grande incidente de segurança foi registrado em Muhajariya. MSF está preparando o envio de suprimentos médicos e trabalhadores adicionais para a região assim que a situação de segurança permitir. MSF espera poder voltar a trabalhar com toda sua equipe o mais rápido possível para retomar todas as atividades médicas urgentemente necessárias.

Desde o início do confronto em 2004, uma série de ataques nas cercanias de Muhajariya fez com que as pessoas fugissem para as florestas repetidamente. No fim de 2006, quase metade da população de Muhajariya fugiu da violência, procurando refúgio na mata ou indo para Seleah e Yassin. Vilarejos foram queimados, civis mortos, abastecimentos de água, plantações e áreas de criações de animais foram destruídas ou saqueadas. Depois de um recente período de calmaria, novos ataques foram realizados em agosto deste ano. Os principais alvos eram civis que tentavam trabalhar em suas plantações. A violência fez com que eles abandonassem as terras que tinham acabado de plantar.

Desde julho de 2004, MSF oferece assistência médica humanitária à população de Muhajariya e aos deslocados internos que procuraram refúgio no local. Com cerca de 4 mil consultas realizadas por mês em 2007, o hospital oferece tratamento para pacientes que sofrem de diarréia e infecções respiratórias; serviços de pré e pós-natal para mulheres; cirurgias de emergência e um programa nutricional para crianças. Tudo para uma população de 70 mil pessoas. Hoje, Darfur é um dos maiores projetos de MSF, com 120 trabalhadores internacionais e mais de 1.800 sudaneses trabalhando em uma área do tamanho da França.

Leia mais sobre