Você está aqui

Chile: MSF dá suporte a hospitais e monta clínicas móveis

08/03/2010
Equipes restabelecem serviços de atendimento primário, distribuem itens de necessidade básica e oferecem atendimento de saúde mental

Dez dias após um terremoto de magnitude 8.8 ter atingido a parte central do Chile, as equipes de Médicos Sem Fronteiras (MSF) que viajaram pelas áreas afetadas estão focando suas atividades nas necessidades mais urgentes: apoio as estruturas de saúde que estão cuidando de um grande número de pacientes, restabelecimento de serviços de atendimento primário, distribuição de necessidades básicas e oferecimento de assistência de saúde mental para a população afetada.

As equipes MSF distribuíram os suprimentos médicos em hospitais nas regiões gravemente afetadas de Maule e Bío Bío. Eles também organizaram várias clínicas móveis, particularmente na área costeira de Maule, que foi atingida por grandes ondas provocadas pelo terremoto, e na região continental de Curepto. Além disso, uma equipe de dois médicos de MSF está oferecendo assistência médica e suprimentos para a Ilha de Santa Maria, que estava sem médicos para atender a população.

MSF encomendou a produção de 3 mil kits sanitários para distribuição e está esperando a chegada de um avião vindo do Panamá transportando outros 2 mil kits sanitários (que vão beneficiar 25 mil pessoas) junto com outras 2 mil lonas de plástico que podem ser usadas para construir abrigos temporários. Dois kits médicos especialmente desenvolvidos para desastres, contendo remédios e suprimentos médicos, também deve chegar amanhã da Colômbia.

No último fim de semana, uma equipe de psicólogos chegou ao Chile para atender as pessoas afetadas pelo terremoto, muitas das quais estão sofrendo de estresse pós-traumático, segundo nossa equipe. Os tremores registrados nos dias que se seguiram ao terremoto provocaram pânico generalizado na população e fizeram com que fosse necessário prestar bastante atenção ao impacto psicológico que o desastre provocou nas pessoas que vivem nas áreas afetadas.

Desde que chegou no Chile, a equipe de MSF tem estado em contato constante com as autoridades chilenas e tem compartilhado informações relevantes com o Ministério da Saúde, compiladas durante a missão exploratória, sobre o estado das estruturas de saúde do país. As equipes de MSF baseadas na cidade de Talca e Concepción estão coordenando a distribuição de material de ajuda e oferecendo atendimento médico e apoio de saúde mental nos arredores.

As equipes de MSF no terreno têm sido tocadas pela solidariedade da população chilena. Muitos médicos chilenos e psicólogos estão realizando trabalho voluntário enquanto outros têm coletado comida e roupas para distribuir entre os moradores afetados.

No momento, a equipe de MSF no Chile é formada por 18 pessoas, incluindo médicos, psicólogos, enfermeiros e logísticos da Argentina, Bolívia, Panamá, México e Espanha, além de chilenos.