Você está aqui

Centro de emergências de MSF é inundado no Burundi

08/01/2010
Alagamento do rio Rusizi cobriu o prédio com 1,5 metro de lama e forçou evacuação de pacientes

As fortes chuvas na província rural de Bujumbura, Burundi, causaram o transbordamento do Rio Rusizi, que teve as margens alagadas e inundou o Centro de MSF para Emergências Obstétrica em Kabezi ( 'CURGO'), onde 42 mulheres e 10 recém-nascidos estavam hospitalizados. Até o momento, outras casas nas proximidades do rio não foram severamente afetadas.

"Choveu durante toda a noite e o rio transbordou novamente", explica Chantal Dheur, Chefe da Missão de MSF. As enfermarias do Hospital, as salas de operação e de parto estão completamente alagadas, com aproximadamente 1,5 metro de lama dentro e ao redor do prédio. “O hospital está à beira do colapso, a menos que medidas urgentes sejam tomadas para impedir o transbordamento do rio pela terceira vez."

Durante a primeira inundação na noite de quarta-feira, dia 6, os pacientes foram evacuados e os casos de urgência foram encaminhados para clínicas privadas em Bujumbura. Outras grandes inundações na noite seguinte e na madrugada da sexta-feira destruíram até 20 metros dos muros do centro.

"Hoje estamos levando todo o material médico e cirúrgico do centro para um lugar seguro na cidade de Bujumbura," acrescenta Dheur. "Dezenas de pacientes talvez sejam privados de cuidados de urgência vital, pois todas as atividades do centro CURGO estão suspensas e as outras clínicas em Bujumbura  têm capacidade limitada."

O centro CURGO foi inaugurado em junho de 2008. Todo mês, atendia cerca de 250 mulheres com complicações durante a gravidez ou no parto, que necessitam de cuidados não previstos nos centros de saúde primários. Esse cuidado é essencial, dado que as complicações podem ser fatais tanto para a gestante quanto para o recém-nascido. O centro, que MSF construiu, seria entregue ao Ministério da Saúde do Burundi, quando a missão de MSF fosse encerrada.

MSF trabalha no Burundi desde 1993. Além desse Centro para Emergências Obstétricas na província rural de Bujumbura, MSF responde a emergências médicas no país, como em 2009, quando uma crise nutricional atingiu a província de Kirundo.