Você está aqui

Caos nas ruas de Monróvia tornam quase inviável trabalho humanitário na Libéria

09/06/2003
Caos nas ruas de Monróvia tornam quase inviável trabalho humanitário na Libéria

A situação em Monróvia, capital da Libéria, está cada vez mais caótica, com milhares de pessoas deslocadas chegando à capital. A organização internacional de ajuda humanitária na área de saúde, Médicos Sem Fronteiras, informa que desde ontem dezenas de milhares de deslocados estão fugindo dos campos de refugiados nos arredores de Monróvia para o centro da capital.

“Ontem à noite, vimos milhares de pessoas deslocadas – a maioria crianças, mulheres e idosos – circulando por Monróvia, procurando por um lugar para dormir,” diz Alain Kassa, coordenador geral de MSF em Monróvia. “Alguns encontraram abrigo em casas de parentes, mas muitos passaram a noite em igrejas, prédios abandonados, no mercado e até mesmo nas ruas. Está chovendo forte e essas pessoas já estão bastante vulneráveis devido à insegurança e à falta de assistência. Por isso, acreditamos que há uma catástrofe humanitária por vir.”

Hoje, novos deslocados chegaram a Monróvia. Enquanto isso, nas últimas semanas muitas organizações de ajuda humanitária reduziram sua presença e suas atividades por causa da insegurança e da dificuldade de acesso a várias áreas.

“Nós temos que adaptar nosso tipo de assistência a cada dia. Estamos tentando identificar onde a maioria dos deslocados está se aglomerando, para oferecer tratamento, abrigo, alimentação, água e saneamento,” continua Alain Kassa.

O acesso humanitário na Libéria vem caindo nos últimos 3 anos. Por causa da insegurança, organizações de ajuda humanitária não têm acesso a 80% do país. MSF está bastante preocupada com a situação e com as condições da população local e apela à comunidade internacional que garanta assistência a essas pessoas. MSF volta a pedir a todas as partes envolvidas no conflito que assumam o compromisso de respeitar os civis e permitir o trabalho de ajuda.

MSF ainda mantém uma equipe com 12 profissionais de ajuda humanitária em Monróvia. Eles continuam trabalhando no único hospital público e nos 6 postos de saúde, e ainda oferecem um Centro de Tratamento de Cólera. Nos arredores de Monróvia, MSF também está dando assistência a populações deslocadas em Totota, no condado de Bong.

Leia mais sobre