Você está aqui

Aumentam casos de suspeita de cólera tratada por Médicos Sem Fronteiras em Porto Príncipe

09/11/2010
Nos últimos três dias, mais de 200 pessoas com diarreia aguda, um dos sintomas da doença, foram tratadas pela organização na capital do Haiti

Nos últimos três dias, equipes de Médicos Sem Fronteiras (MSF), atenderam mais de 200 pessoas com diarreia aguda –um dos principais síntomas da cólera – em Porto Príncipe, capital do Haiti. Os atendimentos foram realizados em estruturas médicas do Ministério da Saúde do Haiti, apoiadas pela organização, e nas clínicas independentes de MSF.

Mesmo que poucos desses casos sejam confirmados como Vibrio cholera, por meio da análise de laboratório, os sintomas graves dos pacientes tratados nesses locais são extremamente preocupantes. Equipes de MSF estão atendendo todos os casos de acordo com protocolos de tratamento convencional de cólera: com hidratação oral ou intravenosa e, quando necessário, antibióticos.

Nas quatro instalações de MSF em Porto Príncipe, as equipes têm tratado um número crescente de casos suspeitos desde sábado, 6 de novembro. Estas unidades têm mais de 300 leitos já preparados e separados nos Centros de Tratamento de Cólera (CTCs). Outros 320 leitos adicionais – no bairro de Sarthe, onde a organização já mantém uma unidade de cuidados pós-operatórios – estão sendo providenciados.

"O aumento do número de casos suspeitos de cólera em nossas instalações em Porto Príncipe são alarmantes", disse Stefano Zannini, chefe de missão de MSF no Haiti. "A cólera é uma doença perfeitamente tratável e evitável, especialmente quando os pacientes sintomáticos são tratados em um ambiente controlado e isolado como um CTC. A presença de CTCs nas áreas afetadas pela cólera pode aliviar a pressão sobre os hospitais locais e estruturas de saúde, reduzindo o risco de infecção entre os pacientes pré-existentes e a comunidade em geral."

Enquanto as campanhas de sensibilização pública sobre medidas preventivas - como a importância de lavar as mãos - são realizadas continuamente,  o acesso ao tratamento imediato é essencial para salvar vidas. A criação de pontos de reidratação oral em comunidades afetadas e os CTCs são fundamentais para evitar mortes desnecessárias.

As populações que vivem em muitas áreas afetadas têm acesso limitado à água potável e serviços de saneamento, medidas eficazes de prevenção. No bairro de Cité Soleil, por exemplo, MSF oferece cerca de 280 mil litros de água por dia,  quantide suficiente para atender cerca de 14 mil pessoas, mas muito abaixo das necessidades dos habitantes do bairro.

"Ao mesmo tempo em que cólera e seus sintomas podem aparecer muito rápido e gerar risco de vida, mortes podem ser facilmente evitadas com a garantia do acesso a estruturas bem equipadas e com profissionais capacitados, localizadas próximas das áreas de surto," disse Kate Alberti, epidemiologista do Epicentre, centro de pesquisas epidemiológicas de MSF.

Dois hospitais de Porto Príncipe administrados pelo Ministério da Saúde também estão recebendo apoio de MSF. E um Centro de Tratamento de Cólera (CTC) com 20 leitos foi montado em Leogane, onde MSF já administrava um hospital.

A equipe de MSF que está atuando no combate a cólera conta com cerca de 75 profissionais estrangeiros e aproximadamente 400 haitianos. Somando outros projetos, MSF mantém mais de 3 mil profissionais no Haiti hoje.

Casos no Norte

Até agora, as equipes de MSF trataram mais de 6,4 mil pacientes, ao redor do país, sofrendo de diarreia aguda. Boa parte dessas pessoas se apresentavam com desidratação severa, sintoma típico de cólera.

MSF está apoiando dois hospitais do Ministério da Saúde haitiano na região de Artibonite, onde o surto de cólera começou. Equipes médicas estão trabalhando nos principais hospitais da cidade de Saint Marc e Petite Riviere.

Suprimentos médicos relevantes, como fluidos intravenosos – usados para tratar os casos mais graves de desidratação-, também estão sendo providenciados. Mas é fora das áreas populosas como essas que a ajuda se faz mais necessária.

Para abastecer clínicas médicas em algumas das regiões mais isolados no norte e no centro do país – em locais como Gros Morne – MSF está fornecendo kits de solução intravenosas, sais de reidratação oral, e materiais de higiene. Os suprimentos também foram providenciados para o hospital na cidade de Port de Paix, no extremo norte do país. MSF está preparando Centros de Tratamento de Cólera em Gonaives e Bassin Bleu.