Você está aqui

Após quase 110 anos de negligência, OMS aprova Dia Mundial de Chagas

24/05/2019
Para Médicos Sem Fronteiras, data vai ajudar no aumento de ações contra a doença
Após quase 110 anos de negligência, OMS aprova Dia Mundial de Chagas

Foto: MSF

As pessoas afetadas pela doença de Chagas conseguiram uma vitória importante. A proposta de criação do Dia Mundial de Chagas foi aprovada hoje durante a Assembleia Mundial da Saúde, que ocorre em Genebra, na Suíça.

A iniciativa de tornar o dia 14 de abril a data oficial para ações de conscientização sobre a doença foi capitaneada por associações de pessoas afetadas em todo o mundo e recebeu o apoio de Médicos Sem Fronteiras (MSF). “Acreditamos que a data vai ajudar a tirar da invisibilidade milhões de pessoas que têm a doença e hoje não têm acesso a diagnóstico e tratamento”, disse Vitória Ramos, especialista em assuntos humanitários de MSF.

Foi em 14 de abril de 1909 que o médico brasileiro Carlos Chagas realizou o primeiro diagnóstico da enfermidade na menina Berenice Soares. Endêmica em 21 países da América Latina, mas presente em muitos outros lugares do mundo, a doença de Chagas tornou-se um problema de saúde global que afeta mais de 6 milhões de pessoas, pelo menos 1 milhão no Brasil, e acarreta pelo menos 7 mil mortes por ano.

Causada pelo parasita Trypanosoma Cruzi, ela é transmitida por um inseto conhecido como “barbeiro”. Também pode ser propagada de maneira congênita (de mãe para filho, durante a gestação ou no momento do parto), por doação de sangue infectado ou ingestão de alimentos e bebidas contaminadas. Se não for tratada, ocasiona danos ao coração e a outros órgãos vitais e pode levar a morte.

No último dia 14 de abril, MSF e outras entidades lançaram, junto com a FINDECHAGAS (Federação Internacional de Associações de Pessoas Afetadas pela doença de Chagas) uma petição online em prol da criação do Dia Mundial, arrecadando mais de 10 mil de assinaturas. O documento foi entregue nesta semana durante a Assembleia Mundial da Saúde.

Leia mais sobre

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar