Você está aqui

Afeganistão: um minuto de silêncio pelas pessoas mortas e feridas em Kunduz

05/10/2015
Profissionais de Médicos Sem Fronteiras manifestam-se em respeito às vítimas do ataque

Foto: Eduardo Zappia

O bombardeio do hospital de Médicos Sem Fronteiras em Kunduz, no Afeganistão, no último sábado, causou a morte de 22 pessoas, sendo 12 delas profissionais da organização e três crianças. Hoje, estamos de luto, e vamos fazer um minuto de silêncio pelas pessoas que perderam suas vidas e foram feridas de forma tão brutal. No Brasil, essa manifestação se dará entre às 18h38 e às 19h45, tempo de duração dos bombardeios do hospital no dia 3/10, no horário de Brasília.

Gostaríamos de ressaltar que, desde o ocorrido, MSF tem exigido a condução de investigações independentes que permitam o amplo acesso a levantamentos neutros e imparciais sobre os bombardeios. Não especularemos sobre suas causas até que tenhamos em mãos os levantamentos sobre o ocorrido. A respeito de informações sobre nossos profissionais, pacientes, instalação médica e reações, pedimos que somente nossas páginas oficiais sejam consideradas fontes idôneas. Em um momento difícil como este, é preciso nos mantermos coerentes, respeitando as famílias dos pacientes e profissionais que perdemos e que sofrem em meio a essa inadmissível violência.

www.msf.org.br
www.facebook.com/MedicosSemFronteiras
www.twitter.com/MSF_brasil
www.instagram.com/msf_brasil
www.linkedin.com/company/medicos-sem-fronteiras

Àqueles que queiram, assim como Médicos Sem Fronteiras, chamar a atenção para esse inadmissível ato de violência, convidamos a utilizarem as hashtags #Kunduz, #investigaçãoindependente e #independentinvestigation em suas páginas em redes sociais.

Peça ao presidente Obama para consentir com a investigação independente do bombardeio do hospital de Kunduz. Assine aqui a petição!

Leia mais sobre