Você está aqui

5 razões para valorizar ainda mais o trabalho de enfermeiros e obstetrizes

03/12/2020
Atuação desses profissionais é fundamental em diversas atividades na área médica
5 razões para valorizar ainda mais o trabalho de enfermeiros e obstetrizes

Foto: Severine Sajous/MSF

Enfermeiras, enfermeiros e obstetrizes oferecem uma vasta gama de cuidados de saúde, da prevenção à cura, abrangendo áreas como promoção da saúde, parto e atendimentos de emergência, neonatal, clínico e cirúrgico. Com 80% dos cuidados de saúde primários em todo o mundo fornecidos por enfermeiros e obstetrizes, o impacto da atuação desses profissionais é decisivo.
Abaixo, confira algumas características que você pode não saber sobre esses profissionais de saúde essenciais e os cuidados que prestam em todo o mundo.

1 – Uma gama de habilidades e experiências específicas

Ser enfermeiro não é uma função genérica e exige habilidades e treinamentos específicos para atuar em áreas como emergência, cuidados neonatais, pediatria, prevenção e controle de infecções, centro cirúrgico e de terapia intensiva.

Frequentemente, esses treinamentos são altamente especializados e podem levar anos para serem concluídos. Como resultado, o enfermeiro não é necessariamente intercambiável, pois áreas específicas de trabalho requerem conhecimentos específicos.

MSF apoia o treinamento contínuo dos enfermeiros nessas áreas especializadas, o que é importante para melhorar a qualidade e a segurança do atendimento.

2 – O trabalho de uma obstetriz não se resume ao parto

As obstetrizes são cruciais no atendimento a grávidas e na assistência ao parto, mas não é aqui que termina sua experiência.
Elas fornecem cuidados contínuos, que cobrem todos os aspectos da saúde da mulher, incluindo o fornecimento de anticoncepcionais, atendimento ao aborto seguro, atendimento pré e pós-natal, incluindo cuidados essenciais para os recém-nascidos.

“A obstetriz é a fonte de conhecimento e confiança em uma clínica de saúde feminina”, afirma Laura Latina, conselheira de Saúde da Mulher de MSF.

Foto: Peter Bräunig/MSF

3 – Muitas vezes são os primeiros e únicos profissionais disponíveis

Enfermeiras, enfermeiros e obstetrizes representam mais de 50% da equipe médica de MSF e, em muitos ambientes, são os únicos prestadores de cuidados médicos. Isso pode ocorrer em locais remotos ou pela forma como o sistema de saúde está configurado em um determinado país.

“Pode não haver médico, mas sempre haverá um enfermeiro ou obstetriz em um projeto”, informa Latina. “Às vezes, uma obstetriz está no meio do nada, sozinha. Ela é a única que pode estar com as mulheres fornecendo cuidados de qualidade para o bebê e a mãe.”

Mesmo que não sejam os únicos profissionais de saúde, seu papel na linha de frente significa que estão frequentemente fornecendo a consulta inicial, seja qual for a necessidade de saúde.

Enfermeiras e enfermeiros frequentemente realizam a triagem, usando suas habilidades de avaliação para serem os primeiros a identificar quando pacientes precisam de atendimento urgente. Também são responsáveis ​​por reconhecer os sinais sutis se um paciente está se deteriorando para iniciar uma resposta imediata.

São eles a primeira escala, noite e dia.

4 – Obstetrizes atuam em situações de emergência

MSF responde a situações de emergência em todo o mundo enviando equipes especializadas, que geralmente incluem obstetrizes. Grávidas correm maior risco de complicações durante emergências, portanto, ter obstetrizes disponíveis nas equipes ajuda MSF a oferecer cuidados seguros para mulheres e seus recém-nascidos nesses contextos perigosos.

Uma epidemia ou pico sazonal de uma doença infecciosa também pode exigir mais das obstetrizes e seus cuidados, já que as grávidas chegam aos centros de saúde com doenças que requerem tratamento adicional ou medidas de prevenção de infecções.

“Às vezes, as obstetrizes de MSF tratam grávidas que também têm Ebola ou malária ou outro histórico obstétrico complexo”, diz Latina. “Mas isso mostra também como o trabalho em equipe é valioso e recompensador, trabalhando junto com médicos e enfermeiros para fornecer o melhor atendimento às mulheres nessas situações complicadas.”

Foto: Mariana Abdalla/MSF

5 – Enfermeiras, enfermeiros e obstetrizes lideram

Enfermeiros e obstetrizes de MSF são responsáveis ​​por muito mais do que cuidar dos pacientes, geralmente liderando equipes de profissionais em clínicas, hospitais e outros locais de saúde onde trabalham.

Isso inclui apoiar seus colegas enfermeiros e obstetrizes, como treinadores e em cargos de gestão, como supervisor, gerente de hospital e coordenador médico. Como coordenadores de projetos, eles também são responsáveis ​​por muitas das atividades não médicas nos programas de MSF, com foco no gerenciamento da equipe e implementação da resposta geral.

Trabalhar como enfermeiro ou obstetriz de MSF significa assumir uma função complexa e variada, e é a liderança e a experiência que esses profissionais trazem para suas funções que tornam o trabalho de MSF possível.





 

Leia mais sobre

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar