Você está aqui

5 contextos em que MSF atuou no Brasil antes da pandemia de COVID-19

24/09/2020
Primeiras atividades no país ocorreram em 1991, em comunidades indígenas na Amazônia
5 contextos em que MSF atuou no Brasil antes da pandemia de COVID-19

Foto: Marleen Daniels

MSF atua no Brasil e em mais de 70 países. As primeiras atividades em território brasileiro ocorreram em 1991, quando profissionais de MSF combateram uma epidemia de cólera na Amazônia. Desde então, os projetos aumentaram progressivamente. Em 2020, como resposta à pandemia de COVID-19, iniciamos atendimento a populações vulneráveis nos estados do Amazonas, Roraima, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Goiás - algumas dessas atividades já foram concluídas.

Confira cinco projetos que MSF desenvolveu no Brasil, além da resposta ao novo coronavírus:

1991/1992 - Combate às epidemias de cólera e malária na Amazônia

MSF atuou pela primeira vez no Brasil em 1991, para conter uma epidemia de cólera. No ano seguinte, começou a combater a malária. Em ambas as ocasiões, nosso foco eram as comunidades indígenas. A atuação foi finalizada na região amazônica, uma vez que os povos indígenas atendidos passaram a ter acesso a cuidados básicos de saúde com a criação dos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI), do Ministério da Saúde.

Foto: Remco Bohle

Foto: Remco Bohle

 

2003 - Centro de Atenção Integral à Saúde no complexo da Maré, Rio de Janeiro

MSF inaugurou um Centro de Atenção Integral à Saúde na comunidade Marcílio Dias, oferecendo clínica geral, ginecologia, pediatria, saúde mental e serviço social no Complexo da Maré. Em 2005, o centro passou a ser gerido por uma organização local.

Foto: Gutemberg Brito

Foto: Gutemberg Brito

 

2010 - Apoio à população afetada por enchentes em estados do Nordeste

Em junho de 2010, fortes chuvas atingiram os estados de Pernambuco e Alagoas e milhares de casas foram completamente destruídas. Equipes de MSF ofereceram apoio psicológico, kits de higiene, melhoria das condições de água e saneamento, monitoramento e treinamento.

Foto: Sergio Cabral

Foto: Sergio Cabral

 

2011 - Apoio aos refugiados haitianos no Amazonas

Em outubro de 2011, MSF respondeu a uma crise humanitária envolvendo imigrantes haitianos na cidade de Tabatinga, no Amazonas, com a distribuição de itens de primeira necessidade e a realização de atividades de promoção de saúde.

Foto: Alessandra Vilas Boas/MSF

Foto: Alessandra Vilas Boas/MSF

 

2018 - Atividades de saúde mental e promoção de saúde para venezuelanos em Roraima
 
O estado de Roraima é a principal porta de entrada no Brasil para venezuelanos que fogem da crise econômica, política e social em seu país. Desde outubro de 2018, MSF passou a oferecer suporte psicossocial e atividades de promoção de saúde e sensibilização da comunidade no estado. Em julho de 2019, também começaram a ser realizadas consultas médicas.

Foto: Victoria Servilhano

Foto: Victoria Servilhano







 

Leia mais sobre

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar