Você está aqui

Necessidades humanitárias e médicas de migrantes e solicitantes de asilo venezuelanos em Roraima, Brasil

14/08/2019

Desde 2017, o número de refugiados e migrantes venezuelanos que chegam ao Brasil aumentou. Eles estão fugindo da crise econômica e social na Venezuela e buscam melhores condições de vida. Todos os dias, cerca de 600 pessoas cruzam a fronteira para o norte do estado de Roraima, a principal porta de entrada para migrantes e solicitantes de asilo no Brasil.

MSF está prestando assistência e apoio em quatro abrigos em Roraima, na capital do estado, Boa Vista, e na cidade de Pacaraima. Dois desses abrigos hospedam exclusivamente venezuelanos de comunidades indígenas. As equipes de MSF também dão apoio técnico para melhorar o fornecimento de água e saneamento nessas instalações, oferecem cuidados de saúde mental e promovem atividades de promoção da saúde e engajamento comunitário para pessoas que vivem dentro e ao redor dos abrigos oficiais. Fora dos abrigos, MSF também está oferecendo consultas médicas para ajudar as pessoas mais vulneráveis, incluindo as que dormem nas ruas ou em prédios abandonados, que são forçadas a viver em condições inaceitáveis. (Fotos: Victoria Servilhano)

Veja mais sobre nossa atuação em Roraima.

Leia mais sobre

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar