Você está aqui

Quantos membros da equipe de MSF foram infectados com o Ebola em campo, e por que eles foram infectados, dadas as precauções tomadas?

Enviado por admin_msf em 03/11/2014

Nesses projetos, assim como em muitos dos projetos de MSF, nossa equipe assume certo risco a fim de oferecer assistência médica às pessoas que mais necessitam. Este é o caso na África Ocidental, como é na Síria, na República Democrática do Congo ou no Afeganistão. Não há outro caminho, e nós podemos dizer que mais de 1 mil pessoas tratadas nos nossos programas sobreviveram ao Ebola na África Ocidental devido à disposição que nossos trabalhadores de campo têm de assumir esses riscos.

 

No momento, há mais de 3.200 funcionários de MSF trabalhando com o Ebola na África Ocidental. O número total de pessoas que trabalharam em projetos de Ebola desde que a organização iniciou a resposta à epidemia em março passado é significativamente maior. Até o momento, 24 profissionais de MSF contraíram o Ebola e 13 morreram. Dez sobreviveram, e um deles, o nosso colega agora em Nova York, está em tratamento. Vinte e um dos 24 contaminados eram parte da equipe nacional, pessoas que vivem no país onde trabalham (profissionais nacionais compõem a grande maioria dos profissionais de MSF em todo o mundo). Três eram profissionais internacionais.

 

Após cada caso, MSF conduz uma investigação para descobrir como a pessoa foi infectada (o mesmo acontece após os incidentes de segurança em outros projetos) e os protocolos são reforçadas para responder às vulnerabilidades identificadas. No caso dos profissionais nacionais da equipe, determinou-se que foram infectados pelo contato com pessoas com Ebola fora das instalações de MSF, em suas comunidades de origem. No caso dos profissionais internacionais que contraíram a doença, e foram posteriormente tratados na França e na Noruega, constatou-se que foram infectados devido a encontros casuais em uma área de triagem, onde os novos pacientes são examinados. MSF ainda está investigando como Dr. Spencer pode ter se infectado.

 

Novas investigações estão sendo conduzidas e estamos constantemente revendo os protocolos, estruturas e funções em nossas instalações para torná-las tão seguras quanto podem ser para os profissionais e pacientes. Na medida em que nosso conhecimento sobre essa doença, e sobre esse surto em particular, evoluem, nossos protocolos são adaptados.
 

Assunto:

Tipo de Pessoa: 
Física