Você está aqui

Libéria

Funcionários e voluntários de MSF realizam uma campanha de conscientização sobre higiene contra a COVID-19 e distribuem sabonete para famílias na cidade de Logan, perto da capital Monróvia (Ruud van der Linden/MSF).
Libéria
Paises em que MSF já atuou

Médicos Sem Fronteiras (MSF) administra um hospital pediátrico na capital liberiana e implementa um novo modelo de atendimento para pessoas com transtornos mentais e epilepsia.
 

Em 2020, continuamos a prestar cuidados pediátricos especializados no hospital Bardnesville Junction, que inauguramos em Monróvia durante a epidemia de Ebola em 2015. Quando a COVID-19 levou a restrições de viagens em março, fomos forçados a suspender cirurgias pediátricas devido à dificuldade de enviar equipe cirúrgica para o hospital. Reforçamos nossas medidas de prevenção e controle de infecções e mantivemos nossos serviços de emergência e internação para crianças, tratando muitas por malária e desnutrição.


Nos últimos anos, o hospital Bardnesville Junction serviu como local de treinamento em pediatria para profissionais médicos liberianos. De janeiro a março de 2020, treinamos enfermeiras, médicos e uma enfermeira anestesista, antes de suspender os estágios médicos devido aos riscos de COVID-19.


Em abril, distribuímos sabão para 78 mil famílias em Monróvia e realizamos uma campanha de conscientização sobre a higiene para ajudar a prevenir a COVID-19. Prestamos apoio técnico na prevenção e controle de infecções no hospital militar da cidade, onde pacientes com COVID-19 eram atendidos pelo Ministério da Saúde.


Saúde mental e epilepsia


Cerca de 13% dos liberianos sofrem com distúrbios mentais, e estudos anteriores mostraram uma elevada prevalência de epilepsia.1 No entanto, essas condições permanecem frequentemente sem tratamento, exacerbando o preconceito social. Trabalhando com cinco unidades de saúde no condado de Montserrado, nossas equipes apoiaram os cuidados de saúde mental e de epilepsia através de diagnósticos, tratamento e encaminhamentos. Nestas instalações, fornecemos os medicamentos essenciais para a saúde mental e epilepsia, uma vez que estes medicamentos geralmente não estão disponíveis na Libéria.


O risco de COVID-19 levou-nos a suspender as consultas presenciais com nossos pacientes de saúde mental e epilepsia durante cerca de quatro meses. Em vez disso, realizamos consultas com pacientes por telefone e organizamos consultas mensais ao ar livre para suas recargas de medicamentos. Retomamos as consultas presenciais a partir de julho, ajudando a estabilizar os pacientes que não conseguimos contatar por telefone.


Dados de 2020:
 

 

 
Crianças internadas no hospital
Pessoas receberam cuidados para distúrbios de saúde mental ou epilepsia
4.250
2.370

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar