Você está aqui

Jordânia

Médicos de MSF no hospital de cirurgia reconstrutiva de Amã examinam o raio-X de um paciente.  (Foto: Faris Al-Jawad/MSF)
Jordânia
Paises em que MSF atua

Na Jordânia, Médicos Sem Fronteiras (MSF) mantém programas de assistência médica para ajudar refugiados sírios e comunidades locais vulneráveis.

Em julho de 2017, após o fechamento da fronteira entre o sul da Síria e a Jordânia e o anúncio de uma “zona de desescalonamento” no sudoeste da Síria, o número de refugiados   e feridos de guerra que entraram no país diminuiu. No entanto, na Jordânia ainda há quase 671 mil registrados, além de um número desconhecido de refugiados sírios não registrados, a maioria dos quais depende de assistência humanitária para atender às suas necessidades básicas. Em fevereiro de 2018, o governo jordaniano anunciou o cancelamento dos subsídios aos cuidados de saúde dos refugiados sírios, dificultando ainda mais o acesso a serviços médicos.

Doenças não transmissíveis (DNTs)
Nossas três clínicas na província de Irbid oferecem aos sírios e aos jordanianos vulneráveis tratamento para DNTs, uma das principais causas de morte na região. As equipes oferecem assistência médica e de saúde mental, incluindo visitas domiciliares, apoio psicossocial, fisioterapia e promoção de saúde, a pacientes com doenças como diabetes e hipertensão. Em 2018, realizamos mais de 21 mil consultas ambulatoriais e 4 mil consultas individuais de saúde mental.

Em 2018, também apoiamos um centro de atenção primária em Turra, no distrito de Sahel Houran, em Ar Ramtha, onde realizamos consultas ambulatoriais tanto para refugiados sírios quanto para a comunidade local, antes de repassar a atividade ao Ministério da Saúde.

Saúde materno-infantil
Mantivemos, desde o final de 2013, uma ala de maternidade e uma unidade de terapia intensiva neonatal de 16 leitos em Irbid, auxiliando em cerca de 16 mil partos. Durante os nove meses até setembro, quando repassamos a maternidade para outra ONG, nossas equipes realizaram 11 mil consultas de pré-natal, assistiram quase 2.700 partos e internaram 664 recém-nascidos.

Em 2018, aumentamos nosso foco em saúde mental, oferecendo apoio a crianças sírias e seus pais na província de Mafraq.

Cirurgia reconstrutiva para vítimas de violência no Oriente Médio
Nosso hospital de cirurgia reconstrutiva em Amã, capital da Jordânia, continuou oferecendo atendimento abrangente a uma média mensal de 200 pacientes com ferimentos relacionados com conflitos em países vizinhos, principalmente Iraque, Síria, Iêmen e Palestina. Isso inclui cirurgia ortopédica, plástica e maxilofacial, fisioterapia, suporte de saúde mental e próteses adaptadas. Desde 2016, temos dispositivos protéticos de impressão 3D de membros superiores que são essenciais para que os pacientes recuperem sua integridade física e sua autonomia. Em 2018, nossas equipes realizaram 1.160 intervenções cirúrgicas.

Cirurgia de emergência em Ar Ramtha
No início de 2018, tomamos a difícil decisão de fechar nossa instalação cirúrgica de 41 leitos em Ar Ramtha pela queda acentuada no número de pacientes feridos encaminhados do sul da Síria após o fechamento das fronteiras, em junho de 2016.

Desde setembro de 2013, o projeto ajudou milhares de pacientes a se recuperarem de lesões físicas, além de traumas psicológicos. Em pouco mais de quatro anos, nossas equipes cuidaram de pelo menos  2.700  pacientes feridos de guerra no pronto-socorro, realizaram mais de 3.700 cirurgias e ofereceram mais de 8.500 sessões de fisioterapia, além de cerca de 5.900 sessões de suporte psicossocial.

 

Consultas ambulatoriais
Consultas individuais de saúde mental
Intervenções cirúrgicas de grande porte
69.000
11.200
1.410

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar