Você está aqui

Programação

II oficina de jornalismo “Ajuda humanitária em pauta”
 

Dia 12/09

* 10h00 às 10h15 Boas-vindas, apresentação da Oficina de Jornalismo e dos participantes. Por Susana de Deus, diretora-geral de MSF-Brasil.

* 10h15 às 11h45 - Apresentação de MSF - Entendendo ajuda humanitária, a história de MSF, a importância da comunicação para a organização e o exercício da ajuda humanitária. Por Alessandra Vilas Boas, diretora de comunicação de MSF-Brasil.

* 11h45 às 12h00 - Break

* 12h00 às 13h30 -  Refugiados, requerentes de asilo e imigrantes: realidades semelhantes, condições diferentes. Por Luiz Fernando Godinho, Oficial de Informação Pública do Acnur Brasil.

 

Dia 19/09

* 10h às 11h30 – Uma boa cobertura jornalística, segundo MSF – O que é preciso para se fazer uma boa cobertura, a partir do ponto de vista da organização. Como funciona e se estrutura o departamento de comunicação de MSF-Brasil. Por Vânia Alves, assessora de imprensa de MSF-Brasil.

* 11h30 às 12h00Break

* 12h00 às 13h30 – Entendendo o que é Direito Internacional Humanitário (DIH) - Conceitos do Direito Humanitário Internacional, e os principais elementos que o diferenciam dos Direitos Humanos. Por Gabriel Valadares, assessor jurídico da Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

 

Dia 26/09

* 10h às 11h30 – Ebola: os desafios de cobrir uma epidemia letal. Por Ana Paula Padrão, jornalista.

* 11h00 às 11h45 - Break

* 11h45 às 13h30 horas – Fontes em ajuda humanitária internacional. Por Simone Rocha, professora do curso de Relações Internacionais da PUC-Rio, ex-diretora-geral de MSF-Brasil e atual membro do conselho administrativo da organização.

 

Dia 3/10

* 10h00 às 11h30 – Apuração em tempos de guerra: cenários e desafios em situações de conflito e guerra. Por Michael Goldfarb, diretor de comunicação de MSF - Estados Unidos.

* 11h30 às 12h00 – Break

* 12h00 às 13h30 – Uma experiência em campo – Relato sobre a cobertura da crise do Sudão do Sul, que provocou a fuga de centenas de pessoas para países vizinhos, sob o ponto de vista de uma experiente repórter e de um foca em sua primeira cobertura humanitária. Por Adriana Carranca, repórter especial de O Estado de São Paulo, e Talissa Monteiro, vencedora do concurso de reportagem da I oficina de jornalismo “Ajuda humanitária em pauta”.

 

Dia 10/10

* 10h00 às 11h30 – Terremotos e tsunamis: os desafios de cobrir desastres naturais, por Alessandra Vilas Boas, diretora de comunicação de MSF-Brasil

* 11h30 às 11h45 – Break

* 11h45 às 13h30 – Entrevista coletiva