Você está aqui

Tajiquistão

Tajiquistão

Este ano, Médicos Sem Fronteiras (MSF) começou o tratamento de cinco pacientes de tuberculose com o medicamento bedaquilina, um dos primeiros a serem desenvolvidos contra a doença em 50 anos.

No hospital de Dushanbe, uma equipe trabalha com o Ministério da Saúde para oferecer apoio a um programa de cuidados abrangentes para jovens com tuberculose e suas famílias. O atendimento é oferecido em caráter ambulatorial sempre que possível, e a equipe busca maneiras de melhorar o acesso para aqueles que moram longe do hospital, cobrindo, por exemplo, o custo do transporte. Desde 2014, MSF tem usado coquetéis de medicamentos (a combinação de medicamentos para criar uma fórmula adaptada às necessidades do paciente) para desenvolver medicação adaptada para crianças com tuberculose multirresistente a medicamentos (TB-MDR), e 16 delas foram colocadas em tratamento este ano. Outros aspectos do programa incluem apoio nutricional e psicossocial para ajudar os pacientes na adesão ao regime de tratamento (frequentemente árduo), atividades para reduzir o estigma da doença, e rastreamento sistemático das pessoas com quem o paciente esteve em contato.

As ferramentas de diagnóstico, como indução de escarro e lavagem gástrica, foram usadas no país pela primeira vez, e a equipe espera apresentar no futuro outros métodos, como amostras fecais e um teste rápido de sensibilidade a medicamentos usando o GeneXpert. O protocolo pediátrico para tuberculose desenvolvido por MSF foi adotado como parâmetro nacional.

Em 2015, MSF também inaugurou um projeto em Kulob, no sul do Tadjiquistão, voltado para o tratamento pediátrico de HIV e tuberculose. As atividades médicas terão início em 2016.

MSF atua no país desde 1997.
 

Início da Atuação: 
1997
Atividades Médicas: 
HIV/Aids
Tuberculose