Você está aqui

Sérvia

Sérvia

No fim de 2014, uma equipe de MSF chegou à Sérvia consciente do fato de que milhares de imigrantes e requerentes de asilo estavam viajando pelo país a caminho do norte da Europa.

Os frios meses do inverno representavam um grande risco para as pessoas obrigadas a dormir ao relento. MSF descobriu que os imigrantes e requerentes de asilo sem documentos não estavam sendo devidamente registrados e auxiliados em decorrência do seu grande número. Trabalhando com as autoridades, MSF reparou, reformou e construiu banheiros e chuveiros nos dois centros temporários de asilo localizados em Sjenica e Tutin.

Em dezembro de 2014, equipes também começaram a prestar assistência médica para imigrantes e requerentes de asilo no vilarejo de Bogovadja, a cerca de 80 quilômetros da capital, Belgrado, e também em Subotica, perto da fronteira com a Hungria. Uma equipe de MSF administrou clínicas móveis e distribuiu kits especialmente desenvolvidos para trânsito, contendo itens de primeira necessidade para centenas de pessoas. Os kits continham itens de higiene, alimentação e sobrevivência, de pasta de dente a panelas, e foram pensados para responder às necessidades de pessoas em trânsito. Os problemas de saúde mais comuns atendidos pela equipe foram doenças respiratórias e de pele – em geral, decorrentes do mau tempo e das condições sanitárias precárias – e ferimentos musculares e ósseos. Havia também pacientes sofrendo de doenças crônicas, como hipertensão e diabetes, sem os medicamentos necessários. Por isso, MSF ofereceu a eles suprimentos para durarem até o próximo destino.

MSF atua no país desde 1991.

 

História de paciente:

Homem afegão, 27 anos

Tive de cruzar muitos países para chegar aqui: primeiro o Irã, depois Turquia e, finalmente, Bulgária. A fronteira entre Irã e Afeganistão foi a mais perigosa. Também fui detido por dois meses e meio na Bulgária. Estou aqui [Subotica] há quatro dias, e todos os dias tento cruzar a fronteira [da Hungria], mas ainda não consegui. Sempre que fracasso, não tenho escolha senão voltar para cá, não tenho mais para onde ir. Faz muito frio e mal consigo dormir à noite.

Notícias

Início da Atuação: 
2014