Você está aqui

Paquistão

Paquistão

No Paquistão, o acesso a cuidados de saúde de qualidade, incluindo o tratamento para doenças transmissíveis e serviços obstétricos e neonatais capazes de salvar vidas, ainda é um desafio significativo para muitos.

Os habitantes das comunidades isoladas nas montanhas entre Paquistão e Afeganistão e nas áreas afetadas pelo conflito, os refugiados afegãos e os habitantes das favelas urbanas são alguns dos grupos que necessitam desesperadamente de assistência médica. O atendimento de saúde para mulheres e crianças é uma preocupação importante: as mulheres morrem regularmente em decorrência de complicações evitáveis durante a gravidez, o atendimento neonatal fica fora do alcance de muitos, e uma em cada dez crianças morre antes de completar 5 anos de idade. Médicos Sem Fronteiras (MSF) continua a oferecer apoio às autoridades de saúde provinciais e distritais na resposta a algumas das necessidades mais urgentes. As atividades de MSF no Paquistão são financiadas unicamente por doações individuais, sem nenhuma contribuição institucional ou governamental.

Saúde materno-infantil no Baluchistão

O atendimento pediátrico para internações financiado pelo governo na capital do Baluchistão, Quetta, não é suficiente para atender às necessidades da população, e poucos podem arcar com o custo das clínicas particulares. Em 2011, MSF inaugurou o hospital pediátrico de Quetta, com 67 leitos, abrigando uma ala neonatal, um centro de nutrição terapêutica para crianças com desnutrição complicada, e alas gerais e de isolamento. Cerca de 1.300 pacientes foram recebidos em 2015 e mais de 1.900 crianças com desnutrição profunda receberam tratamento. Mais de 4 mil consultas individuais e grupais de saúde mental foram realizadas em 2015.

Em Kuchlak, 20 quilômetros ao norte de Quetta, MSF mantém um centro de saúde materno-infantil, que oferece tratamento ambulatorial, atendimento obstétrico emergencial 24 horas e apoio nutricional para crianças com menos de 5 anos de idade. Mais de 9.100 crianças foram vacinadas contra doenças da infância em 2015. Em Kuchlak e no hospital Benazir Bhutto, na velha cidade de Marriabad, MSF também tratou mais de 1.700 pacientes com leishmaniose cutânea, doença parasitária debilitante e deformante transmitida por mosquitos.

Na fronteira com o Afeganistão, no hospital distrital do quartel Qila Abdullah, em Chaman, MSF trabalha com as autoridades de saúde, oferecendo atendimento de saúde gratuito para os moradores locais, refugiados afegãos e pessoas que atravessam a fronteira em busca de assistência médica. Serviços voltados para mulheres e crianças incluem atendimento de saúde reprodutiva, saúde neonatal e pediatria. Equipes realizaram 10.900 consultas pré-natais e auxiliaram em 4.400 partos em 2015. Há também uma sala de emergência para os casos de trauma, onde profissionais atenderam mais de 5.800 pacientes este ano. Mais de 1.500 crianças gravemente desnutridas com idade inferior a 5 anos de idade foram tratadas no programa de nutrição e 8.200 crianças receberam vacinas essenciais. Por meio de sessões de conscientização de saúde, equipes de MSF destacam a necessidade de buscar auxílio médico prontamente, especialmente durante a gestação. MSF também supervisiona o departamento ambulatorial feminino, mantido por profissionais do governo.

Em Dera Murad Jamali, no leste no Baluchistão, MSF continua a oferecer apoio ao centro de nutrição terapêutica intensiva para crianças com casos complicados de desnutrição, e às alas pediátrica geral e neonatal no hospital distrital do quartel. Mais de 8 mil crianças com desnutrição aguda receberam tratamento por meio do programa de alimentação em 2015.

Áreas Tribais de Administração Federal (Fata)

MSF oferece atendimento médico a comunidades vulneráveis na região de Bajaur, a área tribal situada mais ao norte. No momento, profissionais internacionais não têm acesso a Bajaur e, portanto, uma equipe de profissionais nacionais mantém o projeto. No hospital civil de Nawagai, 43 mil consultas ambulatoriais e 30 mil consultas de emergência foram realizadas, além do apoio oferecido ao departamento materno-infantil. Os serviços pediátricos incluem vacinas em apoio ao Programa Nacional de Imunização Expandido, e a alimentação terapêutica para crianças desnutridas – mais de 12.500 crianças foram examinadas após apresentarem sinais de desnutrição este ano. MSF também ofereceu apoio aos serviços ambulatoriais e de pré-natal em dois centros de saúde básica em Talai e Bilot com a doação de medicamentos e equipamento médico.

No hospital do quartel de Sadda Tehsil, na região de Kurram, MSF ofereceu atendimento de internação para crianças com menos de 12 anos de idade e realizou em média 600 consultas por semana. Em 2015, 300 crianças foram recebidas para tratamento de sarampo e complicações posteriores. MSF também ofereceu tratamento para leishmaniose cutânea e manteve os encaminhamentos emergenciais obstétricos e gerais do hospital. No hospital Alizai, cerca de 100 consultas pediátricas foram realizadas por semana envolvendo crianças com menos de 12 anos de idade.

Atendimento para mães e emergências em Khyber Pakhtunkhwa

MSF oferece serviços emergenciais obstétricos abrangentes no hospital da mulher de Peshawar para pacientes com histórico de gestação complicada e/ou dificuldades no parto. Essas mulheres vêm das Fata, de Peshawar e dos distritos vizinhos, e o hospital também recebe refugiadas e deslocadas que residem no distrito de Peshawar. Há 33 leitos obstétricos e 18 leitos na unidade neonatal. Mais de 5.200 pacientes foram recebidas e 4.700 bebês nasceram nas instalações em 2015. A equipe também ofereceu treinamento em atendimento materno e obstétrico de alto risco para os profissionais que trabalham nas instalações de saúde básica dentro da rede de encaminhamento do hospital.

Aproximadamente 200 quilômetros ao norte de Peshawar, MSF oferece apoio ao hospital distrital do quartel em Timurgara com experiência médica nas salas de emergência, reanimação e observação, bem como na unidade neonatal. Profissionais oferecem tratamento para casos obstétricos complicados, incluindo cirurgia, e 8.395 partos receberam assistência em 2015. Em março, MSF preparou uma unidade cardíaca para tratar pacientes sofrendo de síndrome coronária aguda, e 560 pacientes foram recebidos no decorrer do ano. Além disso, 4.500 consultas de saúde mental foram realizadas. A equipe também organizou atividades de conscientização para informar as comunidades a respeito da dengue. Mais de 6.600 sessões de promoção da saúde foram realizadas ao todo.

A equipe do projeto de cirurgia de emergência em Hangu realizou mais de 15 mil consultas em salas de emergência, realizando 800 intervenções cirúrgicas e assistindo em 3.202 partos antes do repasse das atividades às autoridades de saúde em setembro.

Atendimento de saúde para Colônia Machar

Uma clínica da favela de Colônia Machar, administrada conjuntamente por MSF e a SINA Health Education & Welfare Trust, ofereceu mais de 102 mil consultas em 2015. Machar é uma comunidade de alta densidade demográfica de aproximadamente 115 mil pessoas vivendo em meio à poluição e às condições insalubres no limiar do porto de pesca de Karachi. O programa inclui atendimento de saúde básico, emergencial, obstétrico e pós-natal, bem como serviços de saúde mental. Equipes de promoção da saúde realizam sessões de educação de saúde e higiene para pacientes e crianças, com o objetivo de prevenir doenças. A equipe vacinou 31 mil crianças contra sarampo durante uma campanha de 15 dias em abril, iniciando também o programa de tratamento para pessoas com hepatite C, possibilitando que os pacientes tivessem acesso a diagnóstico e tratamento gratuito de qualidade sem terem que percorrer longas distâncias até um hospital.

Auxílio pós-terremoto

Um terremoto de magnitude 7,5 na escala Richter atingiu o nordeste do Afeganistão e noroeste do Paquistão no dia 26 de outubro. MSF respondeu rapidamente à chegada de 250 pacientes no hospital distrital de Timurgara e no hospital Khar, na região de Bajaur, e auxiliou também os profissionais do Ministério da Saúde com a oferta de cuidados posteriores aos pacientes mais feridos. Mais de 2.100 kits contendo artigos como sabonete, sabão em pó, baldes e panelas foram distribuídos em Timurgara e nos distritos vizinhos, bem como em diversos vilarejos do distrito de Chitral.

MSF começou a atuar no país em 1986.
 

Notícias

Início da Atuação: 
1986
Atividades Médicas: 
Leishmaniose