Você está aqui

Papua Nova Guiné

Papua Nova Guiné

Médicos Sem Fronteiras (MSF) começou a oferecer apoio ao hospital Gerehu, em Port Moresby, a partir de março de 2015, ampliando sua capacidade de examinar, diagnosticar, tratar e acompanhar pacientes com tuberculose.

Port Moresby fica no Distrito da Capital Nacional, onde vivem cerca de 25% da população do país contaminada por tuberculose. Em Gerehu, há cerca de 1.500 pacientes com tuberculose, e o número de casos da forma da doença resistente a medicamentos (TB-DR) está aumentando. A próxima etapa do projeto será a criação de uma ala dedicada à tuberculose no hospital Gerehu.

O programa de tratamento para tuberculose iniciado na província do Golfo em maio de 2014 foi ampliado este ano. A equipe de MSF ofereceu apoio ao hospital geral de Kerema e a atividades de conscientização em dois centros de saúde. No total, foram realizadas mais de 2.800 consultas ambulatoriais, e foram examinadas 2.347 pessoas com suspeita de tuberculose. Entretanto, a ausência de um sistema eficaz de acompanhamento resultou em um grande número de pacientes que abandonaram o tratamento antes da conclusão – essa perda entre os pacientes que levam o tratamento adiante até o final é preocupante, pois aumenta a incidência de casos de TB-DR. Em 2015, 15 casos de TB-DR foram detectados e tratados. Em colaboração com as autoridades provinciais, MSF está desenvolvendo um modelo de atendimento descentralizado para que as pessoas não tenham que visitar as instalações de saúde tão frequentemente.

Debates envolvendo MSF e as autoridades estão em andamento para identificar a melhor maneira de combater a tuberculose na Papua-Nova Guiné.

Tratamento para vítimas de violência sexual doméstica

O Projeto Regional de Tratamento de Treinamento de Port Moresby foi repassado ao Departamento Nacional de Saúde em 2015, e MSF começou o repasse gradual do hospital de Tari. Quando o processo for concluído, MSF vai interromper suas atividades ligadas ao tratamento de vítimas de violência sexual e doméstica no país. Embora ainda o número de casos de violência sexual, doméstica e geral ainda seja alto em Tari e na região das Highlands, a partir de abril de 2016 a resposta às necessidades médicas e psicológicas das pessoas afetadas será comandada pelas autoridades provinciais de saúde, e as vítimas continuarão a ter acesso a serviços essenciais.

MSF atua no país desde 1992.

Notícias

Início da Atuação: 
1992
Atividades Médicas: 
Saúde mental
Tuberculose