Você está aqui

México

México

Médicos Sem Fronteiras (MSF) continua a executar seu programa para imigrantes, que oferece apoio de saúde e psicossocial, encaminhamentos para hospitais e acompanhamento em casos de emergência.

Durante os primeiros oito meses do ano, cerca de 19 mil pessoas foram registradas nos abrigos em que MSF atua e quase 50 por cento delas receberam algum tipo de apoio. Mais de 900 consultas médicas e 1.100 atendimentos de saúde mental foram realizados em Ixtepec, Tenosique, San Luis Potosí, Apaxco, Lechería, Huehuetoca e Bojay.

No fim do ano, um novo centro para imigrantes vítimas de tratamento desumano foi inaugurado na capital. As pessoas identificadas recebiam apoio e foram encaminhadas por equipes de MSF e outras organizações que trabalham na área.

Em Colonial Jardín, Acapulco, MSF ofereceu assistência de saúde mental a vítimas de violência e realizou mais de 3 mil consultas.

No estado de Tamaulipas, no nordeste do país, os hospitais gerais de Reynosa e Nuevo Laredo oferecem cuidados médicos gratuitos de alta qualidade. Em setembro, MSF repassou seu projeto em Nuevo Laredo para as autoridades de saúde, mas as equipes continuaram em Reynosa e outros hospitais menores na fronteira com os EUA para realizar treinamento para os profissionais, oferecer serviços de saúde mental e cuidados para as vítimas de violência sexual e doar equipamentos e medicamentos.
 
MSF continuou a trabalhar com as autoridades de saúde para implementar uma resposta abrangente à doença de Chagas no município de San Pedro Pochutla, estado de Oaxaca.

Nos primeiros meses do ano, MSF prosseguiu oferecendo apoio psicológico aos pais dos 43 estudantes desaparecidos em Ayotzinapa, estado de Guerrero.

MSF também iniciou operações em Tierra Caliente, onde a violência levou à redução da equipe e interrompeu o acesso a serviços médicos, forçando o fechamento de diversos postos rurais. MSF começou a trabalhar no hospital de Arcelia, fornecendo acesso a serviços obstétricos emergenciais e auxiliando em cesarianas.

MSF atuou pela primeira vez no país em 1985.
 

Início da Atuação: 
1985
Atividades Médicas: 
Saúde mental