Você está aqui

Líbano

Líbano

Desde o começo da crise da Síria, em 2011, estima-se que mais de 1,5 milhão de refugiados sírios e refugiados palestinos da Síria tenham chegado ao Líbano. O pequeno país luta para enfrentar as enormes necessidades médicas e humanitárias dessas pessoas.

São cinco anos de conflito e a maioria dos refugiados ainda depende muito da assistência humanitária para sua sobrevivência. Nenhum campo de refugiados oficial foi estabelecido, portanto as famílias são forçadas a viver em abrigos informais como garagens, fazendas, escolas antigas ou prédios não acabados.

A superlotação e a inadequação de abrigo, alimentos e água tiveram um impacto negativo sobre a saúde das pessoas, mesmo assim elas não têm acesso aos serviços médicos necessários. Médicos Sem Fronteiras (MSF) está fornecendo cuidados de saúde gratuitos aos refugiados, incluindo aqueles cujos tratamentos regulares para doenças crônicas como diabetes, hipertensão e asma foram interrompidos com a guerra. Mulheres grávidas, que em geral não recebem atendimento especializado ou acompanhamento médico, também são atendidas.

Vale do Bekaa

MSF continua a oferecer cuidados de saúde básica e reprodutiva, atividades de promoção de saúde, aconselhamento de saúde mental e tratamento de doenças crônicas aos libaneses vulneráveis e refugiados sírios no Vale do Bekaa, perto da fronteira com a Síria. As equipes trabalham em clínicas em Baalbek, Majdal Anjar, Aarsal e Hermel, tendo realizado um total de 126 mil consultas ambulatoriais e 768 partos ao longo do ano.

Beirute

No sul de Beirute, MSF trabalha no campo de Shatila, um acampamento para refugiados palestinos que existe desde 1949 e para onde refugiados palestinos da Síria e refugiados sírios foram recentemente. Aqui, o foco está nos refugiados sem documentos que não são qualificados para obter assistência oficial e refugiados registrados cujas necessidades médicas estão fora do escopo dos critérios de qualificação da Agência de Refugiados da ONU. Os cuidados de MSF abrangem saúde básica para crianças com menos de 15 anos de idade, tratamento para doenças crônicas, serviços de apoio à saúde mental e um centro de saúde para a mulher que auxilia cerca de 170 partos por mês. Existe um sistema de encaminhamento no local para os pacientes que precisam de intervenção médica especializada como cesarianas para mulheres em gravidez de alto risco e complicações no parto.

Norte do Líbano

Atualmente, o norte do Líbano tem um grande número de refugiados sírios. Uma equipe de MSF está trabalhando no bairro de Abu Samra, em Trípoli, oferecendo serviços de saúde reprodutiva, tratamento para doenças agudas e crônicas, vacinações de rotina e aconselhamento.

Outras equipes de MSF trabalham nos distritos de Jabal Mohsen e Bab el Tabbaneh, em Trípoli, onde as brigas entre comunidades locais foram intensificadas. MSF oferece tratamento para doenças agudas, presta serviços de saúde reprodutiva e aconselhamento para a população local. Na clínica de Jabal Mohsen, MSF também apoia cirurgias para estabilizar pacientes antes de serem transferidos para o hospital.

Em janeiro, MSF distribuiu itens essenciais de inverno para os refugiados sírios no distrito de Akkar, no nordeste montanhoso do país, em resposta a uma forte tempestade e temperaturas abaixo de zero. Cerca de 900 famílias – 4.700 pessoas – receberam fogareiros, combustível ou cobertores. Algumas outras organizações trabalham nessa área, e os refugiados têm muito medo de serem reenviados para a Síria.

De abril em diante, MSF passou a atuar na cidade de El Abdeh tratando doenças crônicas e agudas e fornecendo cuidados de pré e pós-natal.

Sul do Líbano
 
MSF repassou seu programa de saúde mental destinado à população palestina da área de Sidon para a Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Próximo Oriente. A equipe mudou o foco para os cuidados de saúde para os palestinos do Líbano, refugiados palestinos da Síria recém-chegados e sírios, particularmente crianças com menos de 15 anos de idade. Durante 2015, MSF apoiou três centros de saúde, oferecendo tratamento para doenças agudas e crônicas, cuidados de saúde mental e serviços para a saúde reprodutiva e maternal, além de um sistema de encaminhamento para pacientes com necessidades de atendimento especializado.

Depoimento

Mahmoud Meteb Al Ahmad, 55 anos, é um sírio de Aleppo. Ele está recebendo tratamento para diabetes e hipertensão na clínica de MSF em El Abdeh, norte do Líbano.

“Há três anos, eu moro em uma barraca com minha mulher e minhas cinco filhas. Este ano, o inverno foi severo, os ventos fortes quase levaram os telhados das barracas, e as chuvas pesadas provocaram erosão do solo. Queimamos roupas, plástico, tudo para nos matermos aquecidos. Recorremos à ajuda humanitária, porque até o trabalho de construção e agricultura que tínhamos nas outras estações ficaram impossíveis.”



 

Notícias

Início da Atuação: 
1976
Atividades Médicas: 
Saúde mental