Você está aqui

Índia

Índia

Médicos Sem Fronteiras (MSF) concentrou esforços em melhorar o diagnóstico e o tratamento de HIV, tuberculose (TB) e calazar (leishmaniose visceral) para pessoas sem acesso a cuidados de saúde na Índia.

Por causa da pobreza, da exclusão social e da precariedade dos serviços de saúde, uma parte significativa da população indiana não tem acesso ao atendimento médico básico. MSF atua para preencher algumas dessas lacunas e aumentar a capacidade no sistema.
 
Clínicas móveis

MSF continua a administrar clínicas móveis semanais que oferecem atendimento básico de saúde a vilarejos do sul de Chhattisgarh e para pessoas deslocadas de Andhra Pradesh e Telangana. Essas comunidades têm acesso limitado a serviços médicos devido ao conflito contínuo de baixa intensidade da área.

Em Chhattisgarh, o centro de saúde materno-infantil do distrito de Bijapur oferece atendimento obstétrico, neonatal e pediátrico. As equipes de MSF atuam em clínicas móveis, oferecendo serviços médicos básicos e especializados às pessoas que moram nos arredores. Mais de 56.400 consultas foram realizadas e mais de 13.800 pacientes foram tratados de malária.

Ampliação do tratamento de HIV, TB e hepatite

A clínica de MSF em Mumbai oferece atendimento psicossocial e ambulatorial a pacientes com HIV, TB resistente a medicamentos (TB-DR), hepatite B e C e àqueles coinfectados com qualquer uma dessas doenças. A equipe também auxilia em atividades de controle de infecção de TB-DR e trabalha com os profissionais de TB do hospital de Sewri para aumentar a capacidade de tratamento. No fim do ano, MSF começou a trabalhar com o Revised National Tuberculosis Control Programme para encontrar formas de reduzir o número de pessoas que contraem e morrem de TB no leste de Mumbai, onde o número de casos é particularmente alto.

O estado de Manipur, no nordeste do país, tem um dos índices mais elevados de HIV do país, e em meados de 2015 MSF começou a tratar as pessoas que vivem com de HIV coinfectados com hepatite C, que representam mais de 25 por cento de todos eles. O programa de atendimento abrangente para pacientes de HIV e TB teve continuidade em Churachandpur, Chakpikarong e Moreh, e MSF também auxiliou uma ONG local com a terapia de substituição oral para usuários de drogas intravenosas.

A luta contra doenças infecciosas em Bihar e Bengala Ocidental

O calazar é endêmico no distrito de Vaishali de Bihar, e os pacientes com HIV são particularmente suscetíveis à doença. Depois do lobbying persistente de MSF, em outubro de 2014 o governo indiano implantou o novo tratamento de primeira linha na forma de dose única da anfotericina B lipossomal. Em 2015, MSF tratou 582 pacientes com calazar, metade do número do ano anterior.

Em novembro, um projeto de gerenciamento de febre foi criado no hospital do distrito de Asansol, em Bengala Ocidental, em colaboração com o departamento estadual de saúde. Até o fim do ano, MSF tinha tratado 178 crianças com febre aguda. O projeto fornece diagnóstico, tratamento e encaminhamento gratuitos a crianças de 2 anos a 14 anos de idade. As causas comuns da febre aguda são doenças como dengue e chikungunya.

Saúde mental na Caxemira

Atualmente, MSF administra programas de saúde mental nos distritos de Srinagar, Baramulla, Bandipora, Pattan, Pulwama e Sopore. Para aumentar a conscientização e a visibilidade dos problemas de saúde mental, MSF trabalhou com uma produtora da Caxemira para produzir uma novela chamada Aalav Baya Aalav. Ela começou a ser transmitida em 2014 e prosseguiu em exibição em 2015. O programa apresenta serviços gratuitos de aconselhamento promovidos por MSF e disponíveis para todos.

Além disso, em 2015, foi realizada uma pesquisa de saúde mental em dez distritos da Caxemira em colaboração com o departamento de psicologia da Universidade da Caxemira e o hospital psiquiátrico. O objetivo da pesquisa é estimar a prevalência de problemas relacionados à saúde mental, como depressão, ansiedade e distúrbio de estresse pós-traumático. A publicação das descobertas do relatório está prevista para maio de 2016.

Tratamento de vítimas de violência sexual e baseada em gênero em Déli

Um novo centro de tratamento 24 horas para vítimas de violência sexual e baseada em gênero foi aberto em Déli em novembro. A clínica Unmeed Ki Kiran, no norte da cidade, presta atendimento médico a pessoas que tenham sofrido violência sexual ou que sejam sujeitas a violência doméstica, inclusive crianças.

Depois que os ferimentos físicos dos pacientes são tratados, eles recebem a profilaxia pós-exposição para prevenir a transmissão de HIV e doenças sexualmente transmissíveis. Além disso, eles têm a opção de fazer aconselhamentos e testes de gravidez, se pertinente. Para os pacientes que precisam de serviços adicionais, como aconselhamento jurídico ou acomodação de emergência, existe um processo de encaminhamento disponível. A equipe também promove a conscientização na comunidade com atividades de educação e sensibilização sobre a importância de buscar atendimento médico e psicológico a tempo.

Resposta de emergência em Chennai

As chuvas fortes provocaram grandes enchentes em Chennai em dezembro, por isso muitas pessoas foram forçadas a sair de suas casas atingidas. Equipes de MSF distribuíram 500 kits de higiene (com pasta de dente, sabão em pó, sabonetes, toalhas etc) e 500 kits para abrigo (com tapetes, cobertores etc), além de mil mosquiteiros.

Repasse do projeto de Darbhanga

Em agosto, MSF repassou seu projeto de nutrição para o Ministério da Saúde, a faculdade de medicina e o hospital de Darbhanga, pois o atendimento comunitário tinha sido integrado com êxito ao sistema público de saúde. Entre 2009 e 2015, mais de 17 mil crianças com menos de 5 anos de idade que sofriam de desnutrição aguda receberam tratamento pelo programa.

MSF atuou pela primeira vez no país em 1999.