Você está aqui

Armênia

Armênia

A Armênia apresenta uma das maiores prevalências de tuberculose multirresistente a medicamentos (TB-MDR) do mundo.


Para responder à epidemia de tuberculose na Armênia e ao maior número de pessoas sofrendo com a forma multirresistente da doença, Médicos Sem Fronteiras (MSF) começou a oferecer apoio ao Centro Nacional de Controle da Tuberculose da Armênia (NTCC, sigla em inglês) em 2005. Um projeto inicial foi criado em Yerevan para tratar pacientes com tuberculose resistente a medicamentos (TB-DR), e atualmente MSF trabalha em sete marzes (regiões) do país, bem como em prisões. No fim de dezembro, 226 pacientes com TB-DR estavam em tratamento em instalações que recebem apoio de MSF. Em novembro, MSF também ajudou o NTCC a retomar as cirurgias torácicas no hospital central para pacientes com tuberculose.


Os tratamentos atualmente disponíveis para os pacientes com TB-DR são, em geral, extremamente insatisfatórios, por causa de sua duração, toxicidade, complexidade e baixa eficácia. Os resultados são ruins para aqueles que sofrem de TB-MDR e, particularmente, para aqueles com tuberculose ultrarresistente a medicamentos (TB-XDR). Desde 2013, MSF tem ajudado o Ministério da Saúde da Armênia a introduzir dois novos medicamentos para tuberculose, bedaquilina e delamanida, e entre abril de 2013 e dezembro de 2015, 81 pacientes com TB-MDR e TB-XDR começaram o tratamento com tais medicamentos.


À medida que o NTCC amplia sua capacidade, MSF está alterando o foco do suporte aos tratamentos “convencionais” de tuberculose para a gestão do tratamento de pacientes com TB-MDR e TB-XDR recebendo novos medicamentos para tuberculose. Isso faz parte da parceria endTB, financiada pela Unitaid.


MSF atua no país desde 1988.
 

Notícias

Início da Atuação: 
1988
Atividades Médicas: 
Tuberculose