Você está aqui

Somália: MSF fecha projeto em Kismayo

03/04/2008
Decisão foi tomada pela organização após o assassinato de três integrantes da equipe, ocorrido no dia 28 de janeiro

Após o assassinato de três integrantes da equipe de Médicos Sem Fronteiras (MSF), ocorrido no dia 28 de janeiro, a organização decidiu fechar seu projeto na cidade de Kismayo, localizada no sul da Somália. Apesar das atividades terem sido encerradas, MSF mantém o compromisso de oferecer assistência médica à população somali. Sendo assim, projetos em outras localidades do país continuam a funcionar.

"Essa foi uma decisão extremamente difícil de ser tomada", contou Arjan Hehenkamp, diretor de MSF para Operações na Somália. "Há uma necessidade significante de assistência humanitária independente em Kismayo, mas não podemos continuar a trabalhar em um lugar onde nossa equipe é deliberadamente um alvo e é brutalmente assassinada". MSF condena os ataques contra trabalhadores humanitários e suas conseqüências para assistência das populações vulneráveis da Somália.

A Somália enfrenta atualmente uma crise sem precedentes, com uma escalada da violência, deslocamentos maciços e necessidades agudas sem resposta. Centenas de milhares de somalis estão lutando para sobreviver e precisam urgentemente de assistência. Eles são vítimas indiretas de qualquer ataque contra trabalhadores humanitários.

Imediatamente após o ataque, MSF suspendeu a presença de sua equipe internacional no país. Apesar de nos dedicarmos a oferecer assistência à população somali, garantir a segurança de nossa equipe e em nossas unidades médicas é a nossa prioridade. Nas últimas semanas, uma análise meticulosa dos diferentes locais onde existem projetos no país foi realizada para determinar as condições de segurança. MSF voltou a trabalhar agora com uma equipe internacional reduzida, em algumas poucas áreas escolhidas.

Em setembro de 2007, MSF começou a trabalhar em Kismayo com um programa cirúrgico que oferece atendimento para traumas e obstétrico. Mais de 400 cirurgias e 1.200 consultas de emergência foram realizadas por nossa equipe médica antes que o programa fosse fechado.

MSF tem trabalhado continuamente na Somália por mais de 17 anos e atualmente oferece atendimento médico em dez regiões do país. Em 2007, MSF abriu vários novos projetos em resposta às enormes necessidades médicas e humanitárias que surgiram devido aos conflitos no país. As equipes médicas realizaram mais de 2,5 mil operações médicas, 520 mil consultas e internou cerca de 23 mil pacientes.

Leia mais sobre