Você está aqui

Somália: MSF envia materiais e equipes médicas para Mogadíscio

12/08/2011
Nas últimas semanas, cerca de 100 mil pessoas fugiram da região centro-sul da Somália para a capital, em busca de assistência

Nesta semana, a organização internacional humanitária Médicos Sem Fronteiras (MSF) enviou equipes médicas e fretou quatro aviões para levar 55 toneladas de equipamentos médicos, medicamentos e alimentos terapêuticos para responder à crise que está afetando a população somali. Nas últimas semanas, cerca de 100 mil pessoas fugiram da região centro-sul da Somália para a capital, Mogadíscio, em busca de assistência. Eles se assentaram em vários acampamentos na cidade e nos arredores, com pouco ou nenhum acesso a cuidados de saúde.

A equipe médica de MSF começou imediatamente campanhas de vacinação contra sarampo em dezenas de acampamentos improvisados. Quase três mil crianças foram vacinadas até o momento.

Cerca de mil crianças também passaram por uma avaliação nutricional. Os resultados indicaram que mais da metade estava desnutrida.

"MSF está extremamente preocupada com a situação da população deslocada. A situação é crítica", disse o dr. Unni Karunakara, presidente internacional de MSF. "Nós próximos dias, MSF vai reforçar a equipe operacional em Mogadíscio e avaliar outras áreas ao redor da capital para dar uma resposta adequada a esta crise humanitária".

Uma clínica móvel começou a oferecer cuidados médicos para cerca de 100 pacientes todos os dias. Equipes de MSF também distribuiram itens de auxílio, como artigos de higiene pessoal e tendas plásticas, para pessoas mais vulneráveis.

Além de oferecer cuidados médicos na capital há muitos anos, MSF está coordenando instalações médicas em Daynile e Darkheley, onde mais de 370 consultas foram realizadas somente na semana passada. Para responder às necessidades médicas crescentes, nos próximos dias, MSF vai abrir centros de alimentação terapêutica, uma unidade de tratamento de sarampo e um centro de tratamento de cólera, com capacidade para 50 leitos, em Mogadíscio.

MSF está na Somália desde 1991. Atualmente, a organização oferece assistência médica gratuita em oito regiões no sul do país. Mais de 1,4 mil profissionais somalis, com apoio de aproximadamente 100 profissionais estrangeiros em Nairóbi, oferecem cuidados primários, cirurgias, tratamento contra desnutrição, assistência médica e apoio a populações deslocadas. Eles também distribuem água e suprimentos em nove locais na região centro-sul da Somália.

MSF ainda oferece cuidados médicos aos refugiados somalis nos acampamentos de Dagahaley e Ifo, no Quênia, e Liben, na Etiópia. MSF é a única organização que oferece cuidados médicos aos 130 mil residentes do acampamento, onde mais de 6,4 mil crianças desnutridas estão recebendo tratamento. Em Ifo, MSF presta assistência médica aos 25 mil refugiados que se estabeleceram nos arredores do campo. Em Liben, MSF está oferecendo cuidados médicos nos seis campos onde 119 mil refugiados se estabeleceram. Mais de 10 mil crianças estão inscritas em programas nutricionais.